ENEM 2005 - O trabalho infantil na realidade brasileira

Envie sua redação para correção
    O trabalho infantil está presente na sociedade desde os tempos mais remotos. No Brasil do século XIX, crianças eram escravizadas- Aos 4 anos já começavam a trabalhar e muitas não chegavam aos 10 anos de idade. Mesmo após a abolição da escravatura, crianças continuavam a trabalhar nas fazendas de cana. Mesmo depois de anos, o trabalho infantil ainda persiste em muitos locais do Brasil, seja nas áreas rurais, seja nas cidades. Tal atitude gera uma enorme desigualdade social visto que muitas crianças não conseguem conciliar trabalho com escola e, sendo assim, não conseguem ter uma vida melhor. Dessa forma, medidas devem ser tomadas para solucionar o problema.
      Mesmo após a criação de leis em 1990, o trabalho infantil continua existindo: seja para ajudar suas famílias, seja para ajudarem a si mesmas, muitas crianças vivem em condições precárias de moradia e trabalho. E, para ajudar seus Pais que estão desempregados ou suas mães que cuidam dos filhos sozinhas, muitas crianças continuam se expondo à condições precárias de trabalho, pondo em risco sua saúde e até mesmo a sua segurança.
      Entretanto, vale ressaltar que não só no campo continua existindo o trabalho infantil: é bastante comum ver crianças vendendo bala nas ruas ou nos meios de transporte. Muitas vivem em casas em condições precárias e trabalham para ajudar suas famílias, outras moram nas ruas e trabalham para o próprio sustento. Por consequência, sonhos são deixados de lado e a escola também. Dessa forma, a oportunidade de um futuro melhor fica cada vez mais distante.
      Em virtude dos fatos mencionados, fica evidente uma solução para esse impasse. É necessário que ocorra uma maior fiscalização nas zonas rurais do país visto que a maior parte das crianças está nessa localidade. Também faz-se necessário uma reunião para que conscientize os pais de que o trabalho infantil é prejudicial ao crescimento tanto mental, já que muitas não vão às escolas quanto físico das crianças. Dessa forma, se os pais passarem a perceber o quão prejudicial é colocar seus filhos para trabalhar ao invés de ir à escola, talvez os filhos consigam um futuro melhor tanto para sua família, quanto para si mesmos.