Enviada em: 18/10/2018

Mesmo com diversos avanços do mundo moderno não se tem como impedir que enchentes, terremotos, tsunamis aconteçam. Mediante a esses casos, faz-se necessário a chamada ajuda humanitária, com o objetivo de dar uma assistência básica as pessoas afetadas por esses desastres naturais.  Em primeiro plano, é de extrema importância reconhecer o impacto que as pequenas atitudes têm para se construir um mundo melhor. Entretanto, o sociólogo Zygmount Bauman em sua obra ''Modernidade Líquida'' afirma que as relações estão cada vez mais rasas, o que dificulta o olhar empático para com o outro. Em consequência disso, o individualismo se perpetua e impede que ocorra atos de solidariedade em nossa sociedade. Além disso, o filme ''Tangerines'' retrata a vida de um homem que em meio a guerra ajuda todos, até seus inimigos. Já na vida real isso não se concretiza, uma vez que a sociedade escolhe a quem irá ajudar, tal pensamento entra em confronto com a teoria Aquiniana que prega que todos os cidadãos possuem a mesma importância.  Em meio a tantas amostras de egoísmo, se faz necessário, portanto, medidas que vissem mitigar esses impasses. Cabe a ONU - Organização das Nações Unidas- liderar uma conferência com os países para que se discuta meios eficientes de auxiliar os moradores prejudicados pelos ocorridos. Ademais, é de responsabilidade do governo de cada nação adjunto com ONG'S e escolas, incentivas atos de benevolência por meio de campanhas de doação de mantimentos e brinquedos. Dessa forma, um mundo melhor estará sendo construído.