ENEM PPL 2014 - O que o fenômeno social dos “rolezinhos” representa?

Envie sua redação para correção
    Levante. Afronta. Quebra de Hierarquia. Sonho consumista. Flexibilização social. Essas são algumas constantes que permeiam a discussão sobre a representação dos ''rolezinhos'' no contexto civil. Assim, mesmo com todo o desenvolvimento social e tecnológico presente, a inflexibilidade das classes econômicas vem se tornando cada vez mais acentuada e desigual, ocasionando, dessa forma, a frustração de desejos e expectativas de setores da população. Nesse sentido, percebem-se dois pontos nessa problemática: um levante contra a rigidez das hierarquias sociais e uma infiltração, oportunista, de marginais nesses movimentos.
     Nesse contexto, é importante salientar que o ''rolezinho'' é um movimento que gravita em torno de um viés anarquista e revoltado, onde, mesmo não sendo motivado por aspectos ideológicos, também é fruto de uma afronta a pirâmide econômica de classes. Segundo a revista Veja, em uma pesquisa realizada com vários participantes de ''rolezinhos'', o principal incitador dessas organizações é o descontentamento dos jovens de baixa renda com suas realidades financeiras e sociais. Torna-se claro, à vista disso, que esses movimentos têm raízes muito mais profundas e ramificadas do que simples encontros e passeios descomprometidos.
     Ademais, outro grande fomentador dessa problemática são os vândalos que se aproveitam desses ajuntamentos para roubarem e assaltarem. De fato, como disse o ex-presidente Fernando Henrique: ''Não se deve julgar o todo pela minoria''. Com isso, a separação entre povo de bem e criminosos é fundamental para a caracterização e compreensão desse movimento.
     Fica evidente, portanto, que o entendimento da origem do ''rolezinho'' é imprescindível para a abordagem desse fenômeno. Nesse sentido, faz-se necessário que o Governo, por meio do Ministério da Cultura, proporcione maiores opções de lazer para esse público, contratando artistas e intérpretes, para que esses jovens se mais acolhidos e amparados pela sociedade. Além disso, é preciso que a mídia tenha mais cuidado em seus relatos sobre esses grupos. Só assim, a harmonia social será melhorada.