Enviada em: 06/05/2018

Segundo o Ministério da Saúde, apenas 2% dos jovens que saem do ensino médio querem fazer faculdade de Pedagogia, isso porque já é do imaginário popular brasileiro a falta de valorização histórica do professor. Esse cenário é devido, principalmente, aos baixos salários recebidos e a violência sofrida nas salas de aula. No entanto, é imprescindível buscar soluções para o desafio de alterar essa triste realidade, visto que, se os dados divulgados seguirem nesse ritmo, o futuro da educação estará comprometido.        A princípio, tem-se na exaustiva rotina de trabalho acompanhada da baixa remuneração o principal fator responsável pela desvalorização dos docentes. O professor fala por horas seguidas, trabalha em pé, tem que lidar com alunos problemáticos e educá-los--- função que deveria ser dos pais--- e ainda estende sua jornada para além da sala de aula, pois precisa planejar o ensino e os diálogos previamente. Porém, todo esse esforço não é recompensado com o salário recebido, que se encontra abaixo da média dos demais trabalhadores com formação equivalente. No estado de São Paulo, por exemplo, a diferença entre a média salarial dos profissionais com ensino superior e a dos professores, com mesmo nível de formação, é a mais alta.       Outro fator a ser considerado é o fato de muitos docentes, em especial os da rede pública de ensino, lidarem com o medo constante da possibilidade de sofrerem agressões físicas ou verbais vindos dos próprios alunos. Uma pesquisa, feita em 34 países, colocou o Brasil no topo do ranking mundial da violência contra professores. Por consequência, esse sentimento afeta o psicológico desses profissionais e faz com que, cada vez mais, fiquem desmotivados com a profissão. A análise de todos esses fatores evidencia o porquê da perda de interesse dos jovens em escolher esta área de atuação, além da baixa valorização e prestígio.     Diante do exposto, fica evidente a necessidade de interferir nesse panorama, para evitar consequências negativas sobre a qualidade da educação no futuro. Para isso, em primeiro lugar cabe ao governo planejar uma meta para a equiparação salarial dos professores aos demais trabalhadores com formação equivalente. Dessa forma, essa área tão importante para a sociedade, terá a possibilidade de ser mais atrativa e valorizada. Para resolver o problema da violência, é importante, inicialmente, pesquisar suas raízes e analisá-la de forma mais apurada, visto que, ainda não há pesquisas concretas sobre o assunto, depois disso, uma ação conjunta da família, sociedade em geral e comunidades próximas a escola deve ser realizada para evitar que novos casos aconteçam, se faz necessário....