Enviada em: 25/04/2017

Até o século XX,aqueles que lecionavam eram valorizados pela sociedade.Entretanto,no decorrer do tempo,a imagem do professor perdeu prestígio social e,consequentemente,foi desvalorizada.Desse modo,eclode a seguinte incógnita : Porque o papel daquele que ensina foi minimizado?.      De início,é importante salientar que,a partir do crescimento dos meios de comunicação,a internet passou a propagar conhecimento e novas informações às pessoas.Nesse contexto,a perda de influência do professor está vinculada à alteração de sua função social.Isso é explicado pelo fato de este não ser o único provedor de conhecimento e de cultura ao qual o aluno tem acesso.     Além disso,segundo dados da Fundação Carlos Chagas - FCC -,apenas 2% dos jovens concluintes do ensino médio nas escolas brasileiras têm como primeira opção cursos de licenciatura.Tal estudo revela que há pouca vontade dos alunos em escolher a carreira de professor.Soma-se a isso a baixa qualidade do ensino brasileiro.   Outro ponto que vale friccionar diz respeito à questão da baixa remuneração salarial dos professores.Tal fato,no entanto,não é recente.Desde o século XIX,mesmo que ofício fosse reconhecido pela família e pela sociedade,os salários dos profissionais de magistério da educação nunca corresponderam,de fato,ao difícil trabalho exercido.Essa histórica realidade é desdobrada em razão da insuficiência de investimento público para enaltecer a figura do professor.    Logo,para que ofício de professor seja valorizado,ao Estado cabe qualificar o educador do século XXI.Para tal,os governos estaduais têm de atrair os alunos de melhor desempenho escolar aspirantes à carreira de professor para os cursos de licenciatura,por meio de palestras motivacionais feito junto às instituições de  ensino de cada município.Ao passo que a União tem de estabelecer exames nacionais a fim de avaliar o conhecimento de cada professor do país.Assim,haverá uma base para reajustar os salários dos professores,correspondendo ao conhecimento por eles adquirido....