Enviada em: 08/08/2017

Brasil, onde em sua bandeira nacional se estampa ordem e progresso. Mas de fato esse progresso na vida dos educadores existe? Pode-se constar que não, está mais para retrocesso quando diariamente vemos os baixos salários e a desvalorização desses profissionais.   No estado do Rio de Janeiro está sendo noticiado o abandono com a universidade UERJ que além do ambiente que esta em situação de calamidade, vem átona o problema da falta de pagamentos dos salários dos professores onde a maioria tem mestrado, doutorado eles são qualificados e preparados, porém o governo não valoriza tais mestres que são os responsáveis desse país ir para frente. Eles novamente estão em greve, antes era por melhores salários, hoje pelos pagamentos de meses que não recebem.   Além dessa falta de respeito com o sustento desses trabalhadores entra se na questão se os salários deles remetem a importância que eles têm, Nelson Mandela dizia que “a educação é a arma mais poderosa que você pode usar para mudar o mundo” Ninguém pode afirmar o contrário. Brasil é um país emergente, de segundo mundo, mas tem tudo pra mudar essa realidade, pois é rico de beleza, cultura, recursos naturais e muitas outras riquezas. Mas que infelizmente não vai para frente por dois fatores principais; corrupção e baixa escolaridade. Não entrando no infeliz assunto da corrupção, é nítido que a educação pode mudar esse país e o transformá-lo em primeiro mundo. Basta que a educação que é base de tudo seja tratada com prioridade e os educadores valorizados.    Fica claro portanto que o Estado deve investir na educação, onde será o agente transformador do país. Com melhores qualificações e oportunidades a quem tem o dom do ensino, bonificação a professores que tiverem bons resultados em salas de aulas, salários tão altos como dos deputados que raramente se tem um curso superior, para que desse modo haja progresso....