Enviada em: 15/08/2017

Em pleno século XXl, ainda não reconhecemos o valor de um professor. De um lado, está a classe dos professores, sempre reivindicando melhores condições de trabalho e aumento salarial. Por outro lado, uma sociedade narcisista que não entende, a necessidade que um professor tem na formação intelectual de uma pessoa. Conjuntamente a isso, ainda temos um governo, na maioria das vezes corrupto, que não olha para suas origens intelectuais e promulga cada vez mais a desvalorização do professor na sociedade.  No Brasil, é comum vermos greves de professores durarem até 5 meses, como ocorreu no Rio de Janeiro no ano de 2016. As reivindicações frequentes são por salários compatíveis a carga horaria, que pode chegar a 60 horas semanais. Outro fator, são melhores condições de trabalho.    A sociedade brasileira, geralmente não participa dos movimentos realizados pelos professores, isto, certamente acarreta com a perca de expressão do movimento. Historicamente, o professor tinha uma maior valorização social. Este, era visto como uma pessoa de elevado conhecimento intelectual, era respeitada da mesma maneira como os prefeitos e vereadores das cidades e geralmente eram elitistas.  Os investimentos na educação,chegam a casa de 100 bilhões por ano. No ano de 2016 foi votado na câmara de deputados o congelamento dessas verbas por 20 anos. Isto certamente irá atingir de maneira negativa os professores e a educação em um contexto geral.  Diante dos fatos mencionados, é dever do poder público, destinar maior verba para a educação e dar melhores condições de trabalho para o professor, que é a base de uma sociedade. Cabe a nós também, dar o devido prestigio social do professor na sociedade....