Envie sua redação para correção
    "O importante não é viver, mas viver bem." Segundo Platão, a qualidade de vida tem tamanha importância de modo que ultrapassa a da própria existência. Entretanto, no Brasil, essa não é uma realidade para os indivíduos, uma vez que  o governo e a população se mostram negligentes e indiferentes em relação à prática do esporte e à cidadania. Com isso, ao invés de agir para tentar aproximar a realidade descrita por Platão das vivenciadas por essas pessoas, o desleixo governamental contribui para a situação atual.
       Primeiramente, é importante ressaltar que a elaboração da Constituição Federal, há 30 anos, foi baseada no sonho de bem-estar social para todos os indivíduos. No entanto, é notório que o Poder Público não cumpre seu papel enquanto agente fornecedor de direitos mínimos, uma vez que o número de atletas sem condições financeiras e de falta de infraestrutura nos esportes só aumenta. Dessa maneira, percebe-se que essa inaceitável questão de vulnerabilidade configura não só um irrespeito colossal, mas também uma desvalorização comunal das minorias sociais. Logo, deve ser modificada em todo território nacional.
    
       Por conseguinte, segundo a UOL (empresa brasileira fornecedoras de conteúdos na internet), menos de 40% dos brasileiros praticam algum esporte. Tal fato acarreta o sedentarismo que, ao longo prazo, traz diversas doenças cardiovasculares -causadas pelo acúmulo de gordura nos vasos sanguíneos e obesidade. Ademais, geram também problemas sociais, uma vez que atividades físicas são grandes formas de promover bem-estar, lazer e convivência respeitosa entre indivíduos. Desse modo, entende-se que a falta do esporte na vida dos cidadãos brasileiros fomenta uma sociedade doente.  
       Portanto, fica evidente a necessidade de uma tomada de medidas que aproximem essas duas realidades. Para que seja finalizado o problema da falta de atividades físicas esportivas, faz-se necessário que o Poder Executivo deve, por meio de verbas governamentais, investir em atletas com baixa renda -especialmente aqueles vindo de famílias carentes, visando a ascensão deles nos esportes que fornecedores dinheiro para que ajudem suas famílias. Além disso, deve haver, por meio das mídias sociais, uma divulgação de campanhas midiáticas que mostrem para a população como a atividade física é importante para a construção da cidadania.