Impactos da flexibilização das leis ambientais brasileiras

Envie sua redação para correção
    Reação em cadeia
    Durante o período colonial no Brasil, o extrativismo vegetal e mineral eram voltados para o abastecimento do mercado externo. Atualmente, é observável que essa prática se consolidou na matriz cultural e econômica do país, dado que essa é a base da economia brasileira. No entanto, vê-se que a exploração indiscriminada e da falta de fiscalização geram muitos problemas, que vão desde o empobrecimento do solo, até desastres catastróficos, como o rompimento da barragens e destruição de cidades inteiras. 
    Em primeiro lugar, é preciso destacar que flexibilizar as leis ambientais vai trazer inúmeros danos. Por exemplo, de acordo com os dados do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, mais de mil espécies da fauna e mais de duas mil da flora estão em risco de extinção. Isso mostra quais são as consequência do desmatamento e da exploração exacerbada dos recursos naturais, que, unidas à falta de preocupação das empresas e penalizações severas, resultará na potencialização desses crimes.
    Além disso, o não cumprimento das leis e a falta de fiscalização resulta em grandes tragédias. Tomando como exemplo o acidente em Brumadinho, estado de Minas Gerais - que deixou mais de 240 mortos, sem contar desaparecidos, além do desastre ambiental gigantesco – é preciso observar o perigo de se colocar o lucro acima da preservação ambiental. Essa ânsia em querer "apenas lucrar", traz consequências de uma forma global, que, além da destruição ambiental, o impacto é direto na qualidade de vida de todo o mundo. 
    Diante do exposto, fica claro, portanto, que a flexibilização das leis ambientais permeia inúmeros aspectos, o que requer mais atenção dos órgãos competentes. É preciso que o poder público juntamente com o IBAMA se concentrem principalmente na fiscalização e potencialização das leis já existentes, bem como no investimento em agentes de fiscalização ambiental, visto que o problema se encontra na obediência das normas e não monitoramento das empresas. Dessa forma, as infrações das leis serão mais facilmente identificadas e os responsáveis serão punidos, servindo de exemplo para toda a população.