Impactos da flexibilização das leis ambientais brasileiras

Envie sua redação para correção
    A problemática ambiental no Brasil tem início com a chegada dos portugueses, haja vista, que eles viam o Brasil como uma colônia de exploração. Assim, o Brasil era visto como fonte de matéria-prima para os colonos, aumentando drasticamente o processo de degradação ambiental, não só para retirada de insumos primários mas também para a ocupação.Por isso, torna-se imprescindível a implantação de leis ambientais rigorosas e a criação de reservas ambientais. Nos dias atuais, o Brasil possui leis e reservas mas não contêm uma fiscalização forte.
     Eric Hobsbawn, afirmava que se a humanidade pensasse que o único meio de alcançar a felicidade pessoal é por meio da acumulação de bens materiais, nós somos então uma espécie diminuta. Em analogia a esse pensamento, pode-se inferir que a problemática ambiental atual está intrinsecamente ligada a essa visão da sociedade. Tendo em vista que, a civilização moderna só pensa no lucro, pois quanto mais dinheiro maior felicidade. E por isso os grandes proprietários de terras desmatam aceleradamente os biomas brasileiros, colocando assim muitos em risco, como por exemplo a Mata Atlântica que atualmente é o bioma com maior índice de desmatamento no país, pois por se localizar perto do litoral, que foi a primeira região colonizada, sofreu com a falta de leis ambientais. Assim, com a interiorização brasileira ela foi a primeira vítima. 
     À luz desse debate, ainda infere dizer que a proposta governamental de flexibilização das leis ambientais é incompatível com a realidade ambiental que a sociedade brasileira vive hoje,visto que o país é uma referência na atividade de mineração, sendo essa uma das atividades que mais causam impactos ambientais. Haja vista que, o Brasil em um intervalo de tempo de três anos foi palco de dois desastres ambientais que, provocados pela mesma empresa, aconteceram em Mariana e Brumadinho, ambas localizadas no estado de Minas Gerais. Assim, essa estratégia de governo além de não ser ecologicamente correta, bipolariza a sociedade brasileira e ainda abre espaço para que mais acidentes como esses venham a ocorrer.
     A fim de combater a problemática da flexibilização das leis ambientais é imprescindível que as ONGs, o orgãos ambientais federais e o Ministério do Meio Ambiente entrem de acordo. Portanto, o Ministério deve propor leis de punição às empresas que violarem as normas ambientais e cabe as ONGs e os orgãos federais a fiscalização dessas empresas. E também é necessário que as escolas proponham campanhas de conscientização ambiental para seu alunos. Assim, gera-se uma sociedade conscientizada e uma fiscalização efetiva para que a preservação ambiental seja alcançada.