Impactos da transposição no Rio São Francisco

Envie sua redação para correção
    Água no sertão
    
      A transposição de rios é uma técnica utilizada desde os primórdios da civilização humana a fim de resolver o problema do abastecimento de água. No que se refere a transposição do Rio São Francisco é possível apontar pontos positivos e negativos. Se por um lado, essa obra beneficia milhares de famílias sertanejas; por outro, ela causa incontáveis danos aos cofres públicos e a natureza.
       A transposição do Rio São Francisco possibilitará o aumento da produção de alimentos, a criação de animais e o fornecimento de água potável a população. Além disso, cerca de 11 mil pessoas estão empregadas nessa obra -direta ou indiretamente. Dessa forma, a população do sertão nordestino vê no rio a chance de superar a miséria característica da região.
      Entretanto, nem tudo nessa obra é positivo. Estima-se que até agora foram gastos cerca de 9,6 bilhões de reais, isto é, um valor muito acima do previsto. Da mesma forma, as atividades no rio já duram 10 anos, enquanto a previsão inicial era de 3 anos. Toda essa problemática é advinda dos contratos mal feitos como também do desvio de dinheiro público por parte dos políticos e das empreiteiras. Ademais, transpor um rio causa muitos danos ao meio ambiente, tendo em vista que devasta extensas áreas de vegetação nativa, limita a locomoção dos animais, acelera os processos erosivos e etc.
      Sendo assim, fica claro que a transposição do Rio São Francisco é necessária, porém as obras precisam ser tocadas com mais comprometimento. Para tanto, o Congresso Nacional deve reformular a lei de licitação no Brasil, prevendo multas mais severas e proibindo a participação de empresas com histórico de corrupção. Outrossim, o Ministério do Meio Ambiente deve vetar projetos que tragam grandes perigos a fauna e a flora local. Por fim, é sabido que a população precisa fazer a sua parte e economizar esse recurso tão precioso.