Impactos da transposição no Rio São Francisco

Envie sua redação para correção
    Após a aprovação, pelo governo, do projeto que prevê a transposição do rio São Francisco, muito se tem discutido sobre os possíveis impactos desse empreendimento. Há aqueles, que acreditam que o projeto é uma iniciativa positiva tomada pelo país para amenizar a crise hídrica na região nordeste, e outros que consideram a medida um erro devido ao seu potencial impacto biológico. Em uma análise mais aprofundada da situação, é possível afirmar que o projeto coloca em risco diversos ecossistemas. Prejudicando, portanto, inúmeras regiões brasileiras.
     Adiante, é sabido que, o processo de transposição provoca severos impactos ambientais, afim de permitir o novo fluxo do rio, como exemplo mais relevante tem-se o desmatamento. Assim sendo, a obra contribui pra o avanço do fenômeno de desertificação sobre diversas regiões, pois o solo desprotegido pela cobertura vegetal é alvo de intensa radiação solar, além de sofrer processos erosivos e lixiviantes, que contribuem para o processo de arenização.
     Ademais, vale destacar que em decorrência do fenômeno de transposição, há a destruição de diversos nichos ecológicos. Esse processo, causa grande impacto ambiental e social, pois a destruição dos nichos causa a morte de várias espécies. Ocorrendo, portanto, grande redução da biodiversidade regional. Dessa forma, diversas comunidades que dependem da fauna e  da flora local para sobreviver são afetadas.
     Torna-se evidente portanto, que a transposição do rio São Francisco é uma medida ecologicamente prejudicial. A vista disso, cabe ao governo adotar outras medidas para amenizar a escassez hídrica na região nordeste, como por exemplo investir na construção de cisternas para armazenar a água  proveniente da chuva e aumentar o número de caminhões pipas. A sociedade civil organizada deve contribuir através de mutirões solidários e fundos de apoio para auxiliar na construção das cisternas. Além disso, é fundamental o papel das ONGs visando auxiliar a população à aproveitar da melhor forma possível os recursos hídricos.       ........disponíveis.