Intolerância e discurso de ódio contra minorias

Envie sua redação para correção
    "Ele é macumbeiro", "Você é uma bichona, sai daqui","Credo, você tem pele de carvão", mesmo após a crucificação de Jesus e a perseguição a todos que não eram da raça ariana por Hitler, discursos de intolerância e ódio ainda existem no Brasil e no mundo. A situação não é diferente daquela época equiparando aos dias atuais, visto que pessoas que possuem ideias, gostos, costumes, etnia, gênero, opção sexual  e religiões diferentes, são atacadas por pessoas que acreditam serem as mais corretas, quando na verdade estão pregando ódio sobre ódio.                           A princípio, é possível perceber héteros agredindo homossexuais, brancos xingando negros, índios sendo retirados de seus costumes para seguir a "cultura branca" e cristão apedrejando pessoas de outras religiões como, por exemplo, o candomblé. Mas, por que isso acontece?Infelizmente, acontece porque a população brasileira, principalmente, não tem uma educação domiciliar adequada. Muitos pais, por exemplo, não ensinam aos seus filhos a respeitar as diferenças das outras pessoas.                Muitas vezes, até mesmo os próprios pais não receberam isso dos seus pais, o que gera de alguma forma a intolerância e o discurso de ódio sendo passado de geração para geração. Vale ressaltar que a falta de informação sobre a história da formação do povo brasileiro deixa de pregar a importância das diferenças e dessas minorias para o nosso país, pois auxiliou na formação da cultura e da população brasileira.
           Por isso, é necessário que o Ministério da educação realize palestras para os seus alunos e para seus pais sobre as diferenças existentes no nosso país e o quanto o respeito a todas as pessoas sejam elas negras, homossexuais ou seguidores do candomblé, são importantes. Urge também que o Governo Federal em parceria com o Ministério da educação e, juntamente, com as mídias (jornal, rádio, televisão, redes sociais) realizem campanhas sobre o respeito a diversidade, seja ela: Cultural, religiosa, étnica, dentre outras. Com o objetivo de conscientizar e espalhar a importância do respeito entre as pessoas que estão em convívio social.