Envie sua redação para correção
    Discursos intolerantes podem incentivar e reforçar o ódio e até mesmo a violência contra as minorias. Atos de vandalismo muitas vezes se dão por um trauma ou indução da antipatia de outro indivíduo. Minorias são consideradas uma parcela da população que tem poucos ou nenhum direito.
          Hodiernamente, os casos de discurso de ódio contra as minorias vem se atenuando, mas mesmo assim, podemos ver que ainda existe uma grande parcela do povo que pratica tal ato repulsivo. Um dos casos mais recentes ocorreu dia 07/04/2019, no último domingo. Dez militares dispararam mais de 80 tiros contra um veículo, na zona norte do Rio de Janeiro, que supostamente foi confundido com um automóvel de um inquilino criminoso. Porém, se encontrava no carro um músico, de 46 anos, Evaldo Rosa dos Santos, e sua família. 
          Mesmo com a declaração do Ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, dizendo que o ocorrido havia sido um "lamentável acidente", muitos criticam seu dizer. O que estaria vinculado ao caso, seria o racismo. Não confundiram somente o carro, como também tiraram a precipitada conclusão de que o motorista seria o criminoso, apenas pela cor de sua pele. 
          Muitos atos como este acontecem ao redor do mundo, causando insegurança e medo nesses povos, já que a mesma polícia que deveria os proteger, está os matando. Não somente com negros, índios ou pardos, mas também com a comunidade LGBT, que muitas vezes sofre contra o Estado em si com políticos e deputados homofóbicos.
    
          Uma das soluções é trabalhar a conscientização da sociedade como um todo. Outro ponto importante é exercer o Estado, ser mais rígido ao ver a população como um todo e não como diferentes indivíduos.