Envie sua redação para correção
    Intolerância e discurso de ódio contra minorias
          Entre 1939 e 1945 ocorreu no mundo o fenômeno da Segunda Guerra Mundial, confronto que teve como principal personagem a Alemanha Nazista em seu objetivo de aumentar seu território a fim de expandir a raça ariana. Uma das consequências deste confronto foi o genocídio de judeus no Holocausto, causado pelo ódio dos alemães.
          Hoje em dia, o mundo ainda não se recuperou do ato dos nazistas que deixou feridas profundas na sociedade, porém, mesmo com um exemplo histórico das consequências que o ódio e a intolerância podem causar, a sociedade atual ainda sofre com esse mal.
        Segundo o sociólogo Mendes Chaves, as minorias são grupos que vivem em situação de dependência ou desvantagem em relação a outros. Sabe-se que esses grupos atualmente estão conquistando seu lugar na sociedade e recebendo seus direitos. Contudo, os resquícios da antiga sociedade conservadora ainda ainda perduram em alguns indivíduos e esses acabam por cometerem crimes de ódio, esse que provem da criação e da educação do mesmo. As falhas no sistema judiciário ajudam esses crimes de ódio a aumentarem cada vez mais devido a impunidade.
          Segundo dados da Diretoria de Promoção dos Direitos LGBT, ocorreram no Brasil, 8.027 homicídios de LGBTs entre os anos de 1963 e 2018, fato que mostra o perigo que estes grupos sofrem diariamente. Outro dado que demonstra a situação é o da quantidade de homicídios de negros em relação aos brancos, que em 2017, foi de cerca de 23% maior, segundo o Atlas da Violência, publicado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública.
          Por fim, é necessário que o Estado tome providências para a diminuição desses crimes e conscientização das pessoas. Para isso é necessário o aumento da severidade das penas envolvendo crimes de ódio e intolerância, o que envolve mudanças no Poder Judiciário e que o Ministério da Educação e Cultura (MEC) mobilize ações nas escolas, como palestras feitas por meio verbas governamentais com o objetivo de educar os jovens no respeito ao próximo.