Intolerância e discurso de ódio contra minorias

Envie sua redação para correção
    Intolerância é definida como "um comportamento de repulsa, repugnância e ódio por determinada coisa que lhe seja diferente", sendo baseada em preconceito sobre algo, ou alguém. Um pré conceito, julgar certa situação com o pensamento já formado a respeito, sem de fato pensar na razão de por que fazê-lo. A falta de informação,  e a busca por oprimir o outro, tendo como objetivo de encontrar um culpado para situações adversas. Como a maioria da população está buscando culpar alguém para situação em que se encontra, acaba-se por encontrar a minoria.
          Desta maneira que ocorreu a segunda guerra mundial. A Alemanha foi derrotada na primeira guerra, e completamente humilhada pelo tratado de Versalhes, causando rebeldia extrema na população, dando atenção àqueles que falavam de modo que o povo gostaria de ouvir, configurando o caso de Adolf Hitler. O maior caso de intolerância da história. Hitler buscou o culpado para difícil situação em que se encontrava sua pátria, e acabou percebendo que diante total caus instaurado no país, o povo semita conseguia manter-se estável e pertenciam à alta classe social, mesmo não sendo arianos.
          Dadas proporções, foi o que ocorreu nas eleições presidenciais do Brasil no ano de 2018, onde um candidato disseminava ódio à minorias para embolsar o voto das maiorias, que se sentem ameaçadas pelo que não é  idêntico ao pensamento fechado dos próprios. Além de o país vir de fortes crises econômicas, e elevado índice de corrupção. Quando um messias aparece com o discurso de que sabe os culpados para situação, e vai resolve-lá se atingir o poder, a população está tão atônita à situação que acredita na primeira coisa que ouve. Ocasionando dessa maneira o efeito manada da intolerância e ódio. A busca pelo ódio é apenas um reflexo de populações doentes, frustradas com seu papel, ou situação no mundo. E aqueles que ganham voz o disseminando tornam-se grandes líderes aos olhos de quem quer ver intolerância, e falta de respeito.
          Conforme citado anteriormente, a base da intolerância é o preconceito, que já foi estabelecido de forma sistêmica na sociedade. De modo que para erradicar este mal deve-se buscar a origem do mesmo, desta maneira observa-se que não há razão para tal. Além do governo federal fazer valer a constituição penal para casos de intolerância, como racismo, e homofobia, realmente punindo os culpados. Mas para solucionar casos futuros, não adianta somente punição perante à lei, o MEC deve incentivar palestras sobre igualdade, e deixar evidente que estes erros de intolerância existiram, como o caso de Hitler, para a conscientização de que a intolerância é um absurdo, e não deve se repetir.