Intolerância e discurso de ódio contra minorias

Envie sua redação para correção
    Inicialmente, minoria era o conceito usado para definir grupos que são inferiores numericamente , entretanto, existem casos como o das mulheres, onde apesar de serem maioria numérica são consideradas minoria, devido ao preconceito, discriminação, assédio e falta de oportunidade pelas quais são afetadas diariamente, decorrentes principalmente de eventos históricos, como a exclusão política, acadêmica e trabalhista. Por conseguinte, percebe-se que a humanidade, apesar de já ter vivenciado uma série de eventos trágicos quando se trata de ódio contra minorias, como as milhões de mortes deixadas pela doutrina da segunda guerra mundial, o ser humano ainda busca uma verdade absoluta, na qual quem se mostra contrário é prejudicado. 
        Em síntese, o preconceito proveniente das maiorias advém do pensamento fajuto de que existe uma única ideologia correta, seja ela voltada a política, religião, classe ou etnia, e que os que pensam diferente são uma ameaça, por isso é importante que exista a liberdade de expressão, onde a diversidade nos une e o mundo é um lugar sintônico e igualitário.
        Analogamente dizia Pitágoras: "o que fala semeia, o que escuta recolhe", isto é, ao proferir nossa opinião, estamos influenciando positiva ou negativamente quem as ouve, e ao passarmos uma ideia de ódio, estamos incutindo jovens e adultos a ideias nocivas e a doenças psicológicas, como a depressão e ansiedade, o que fomenta eventos como o da escola de Suzano, que ocorreu no início do ano de 2019 em São Paulo. 
        Conclui-se com o apresentado que é indubitável a importância da educação nesse quesito, pois os educadores devem passar por meio do estudo dos povos, a visão de que a cultura e a ideologia provém de embasamentos a cerca do dia a dia de cada região do mundo, sendo por isso tão diversificada, o que ajuda a aplacar a xenofobia, ao passo que o governo deve implantar uma lei onde é obrigatória a contratação de psicólogos para auxiliar os jovens e adultos que pertencem a minoria discriminada e evitar eventos calamitosos, bem como deve ser estimulada pelas mídias sociais a luta pelos direitos de todo e qualquer grupo.