Lixo e cidadania: “Pensar globalmente, agir localmente”.

Envie sua redação para correção
    No filme Wall-e, o robô tem a função de organizar a bagunça deixada pelos seres humanos. Além disso, mostra de forma clara e objetiva a importância de reciclar o lixo. Apesar, de se tratar de uma animação, a realidade vivida não é diferente do que acontece foras das telas. Com isso, fica evidente, algumas ações para respeitar os limites da natureza.
      Desde a Idade Média, acumulava-se pelas ruas e mediações da cidade, provocando e causando morte de milhares de pessoas e com isso, a passa a se preocupar com as consequências geradas pelo uso inconsequente dos recursos naturais. De fato, o capitalismo tem sido o grande aliado do século XXI, pois com isso a sociedade passa a consumir o que não precisa e, descarta aquilo que futuramente poderia ser útil.
      Dessa forma, dados mostram que uma em cada três pessoas no país não faz ideia para onde vai parar o que joga fora, frente as tantas implicações negativas, exemplos de alguns são: os inorgânicos, os hospitalares, eletrônicos, cada vez excluso em local inapropriado é o grande avanço a favor do aquecimento global. Em suma, fica claro a relevância da separação dos resíduos de acordo com as características. Tal medida que ainda encontra dificuldade para ser desenvolvida, devido ao desconhecimento de danos que causam ao ecossistema. Portanto, essa realidade indica uma necessária reforma social.
      É fundamental, portanto, medidas necessárias parar resolver o impasse. Com apoio do governo e da mídia, por meios de propagandas e novelas, conscientizar o público sobre o valor do reaproveitamentos das matérias descartados. Somando a isso, MEC aplicar palestras em escolas sobre como o comunismo afeta o meio ambiente e junto assim, promover projetos. Desse modo, haverá um futuro limpo e fora das causas graves ambientais e a realidade apresentada, no filme ''Wall-e'', faça apenas parte  das telas de cinema.