Lixo e cidadania: “Pensar globalmente, agir localmente”.

Envie sua redação para correção
    O homem depende do ambiente
       No filme Wall-e da Disney, aborda um mundo futurístico em que a terra havia se tornado um grande depósito de lixo, fenômeno que foi causado pela exploração e poluição dos recursos naturais que impediram até mesmo do homem de permanecer no planeta. Em analogia, na atual conjuntura brasileira, essa ficção está a cada dia mais próxima da realidade, visto que a produção de lixo tem aumentado significativamente nos últimos anos. Nesse sentido, com o aumento do consumo da população e o descarte irregular do lixo, foram fatores importantes que contribuíram para essa triste realidade.
       É indubitável que o consumismo do brasileiro tem aumentado nos últimos anos, principalmente em plena era digital em que produtos eletroeletrônicos ganharam espaço na sociedade moderna  Porém, infelizmente, a produção de lixo cresceu na mesma proporção. Fato que pode ser comprovado no ranking mundial de lixo produzido, no qual o Brasil ocupa a 5º colocação. Nesse viés, é perceptível que o poder público não está conseguindo obter um retorno desses materiais para a reciclagem, sejam eles sólidos como a garrafa pet a lixo eletrônico como o celular. Dessa forma, a emergência do homem em buscar mais recursos faz com que acabe  explorando os recursos naturais de forma desenfreada.
        Em consequência disso, os problemas gerados na natureza muitas vezes são irremediáveis e o ser humano que precisa dela para sobreviver acaba sofrendo do mesmo modo, por conta não só da exploração, mas também do descarte do lixo em rios, mares e a flora. A exemplo disso, é o rio tietê que corta a cidade de São paulo, no qual o seu leito está  totalmente poluído devido ao descarte de efluentes domésticos e industrias. Nesse contexto, se o rio estivesse revitalizado daria para abastecer a cidade e amenizaria os constantes racionamentos de água na região. Desse modo, é evidente a reeducação dos cidadãos além de políticas públicas para que haja um destino correto ao lixo produzido no Brasil.
        Perce-se, por conseguinte, que o Brasil precisa diminuir o lixo descartado no meio ambiente. Para tanto, o Governo Federal deveria disponibilizar subsídios para a construção de centros de coleta e reciclagem de materiais em regiões onde o descarte de lixo é mais acentuado, visando a retirada de materiais não biodegradáveis da natureza. Além disso, o Ministério da Educação, deveria ministrar palestras nas escolas para os alunos em consonância  com os pais sobre reutilizar, reciclar e reduzir,  bem como separar materiais para, dessa forma, ações que ajudem o meio ambiente funcione fora dos muros das escolas. Pois, só assim a humanidade não se preocupará em sair da terra por conta do lixo.