Lixo e cidadania: “Pensar globalmente, agir localmente”.

Envie sua redação para correção
    Com o avanço do capitalismo, as pessoas adquiriram um novo estilo de vida, o consumo em excesso e irresponsável, provoca além de uma grande alienação, um imenso problema ambiental, como o acúmulo de lixo. Esse revés assola a sociedade brasileira e deve ser combatido urgentemente.
           Parafraseando o ilustre físico Isaac Newton, que ilustra que toda ação gera uma reação com a mesma intensidade, o acúmulo de lixo gera problemas que interferem diretamente na vida dos brasileiros, quando na maioria dos municípios a coleta de lixo é de forma errada, os resíduos são descartados em locais a céu aberto, e acabam causando doenças a população, através das queimadas e pequenos animais (ratos,baratas,moscas) hospedeiros de doenças. 
           Além de ser prejudicial à saúde humana, gera problemas muitas vezes irreversíveis ao meio ambiente, através de enchentes, e descartes em rios e locais que abrigam animais, causando a morte dos mesmos, ocorrendo à extinção de muitas espécies, e tornando o solo infértil e inutilizável, quando são expostos aos diversos tipos de poluentes.
         Portanto, diante dos diversos danos que causam a sociedade brasileira, a criação do programa “Brasil sem lixo”, pelos Ministérios do Meio Ambiente e Educação, irá atentar e conscientizar os brasileiros, com palestras e atividades ecológicas nas escolas, ministradas por engenheiros e gestores ambientais, relatando sobre a importância do descarte correto dos lixos, e em parceria com profissionais da saúde, alertando sobre os diversos riscos à vida. Com essas medidas possibilitará a população brasileira, uma outra visão sobre o lixo, gerando atitudes e pensamentos mais sustentáveis.