Envie sua redação para correção
    "Canção do Exílio", famoso poema escrito por Gonçalves Dias na primeira metade do século XIX é um hino de exaltação à pátria. O autor enaltece as belezas e riquezas naturais brasileiras, as quais, para ele, seriam incomparáveis. Contudo, no cenário atual,quando se observa o descaso com o meio ambiente, por exemplo, não se constata ratificação da realidade poética, uma vez que na produção do famoso texto romântico o autor tenha desconsiderado a ação humana, que explora, polui e destrói. Nesse sentido, convém ressaltar as causas e consequências da problemática.
      É relevante enfatizar, a princípio, que o advento do capitalismo provocou mudanças comportamentais em toda a sociedade. A constante busca pelo lucro por parte de muitas empresas acarreta em problemas ecológicos, como por exemplo, a contaminação de águas e solos, além da produção de gás metano, que contribui consideravelmente para a corrosão da camada de ozônio. Não obstante, o consumismo impulsionou a produção em massa e, a solução imposta para armazenar as sobras de resíduos sólidos são os famosos "lixões", afetando a população e o ambiente a sua volta.
      De outra parte, a filósofa Hannah Arendt em sua obra "Eichmann em Jerusalém, desenvolve as banalidades do mal, termo que aponta a passividade das pessoas mediante problemas que permeiam a sociedade. De fato, o pensamento dela reflete na conjuntura cotidiana brasileira, pois é de integridade comum que boa parte dos cidadãos realizam o descarte incorreto do lixo. Por conseguinte, ao combinar tais ações com a insustentabilidade de diversas empresas o desequilíbrio da homeostase ambiental se estabelece.
      Impende, pois, que poder público e sociedade colaborem para mitigar o atual contexto. O Governo Federal, aliado as Organizações Não Governamentais ligadas ao meio ambiente, devem aplicar campanhas de abrangência nacional junto às emissoras de televisão, como forma de estímulo a redução da falta de controle ao direcionamento dos resíduos. Outrossim, o Ministério da Educação deve alterar a grade curricular dos alunos do ensino fundamental e médio, criando uma nova disciplina que aborde questões relacionadas à sustentabilidade.