Lixo e cidadania: “Pensar globalmente, agir localmente”.

Envie sua redação para correção
    O filme que mais representa essa situação de lixo no país é o Wall-E que retrata todo o Futuro com lixo por toda Terra, mas sabemos que essa é a nossa realidade, pois queremos mudar isso mais já estamos tão acostumados a deixar o lixo em lugares impróprios que não, pensamos nas consequências que  vamos ter daqui em diante.
      Convém analisar, primeiramente, a origem desse problema. Dada a importância do meio ambiente, seria sensato pensar que a humanidade se preocupasse com o desenvolvimento sustentável. Entretanto, essa não é a realidade, e o que ocorre na prática é o aumento da poluição mundial, oriundos, em boa parte, da produção exagerada de lixo. Tal situação ocorre devido ao fato da sociedade se tornar cada vez mais consumista, como explica o filósofo Zygmunt Bauman no seu livro "Vida para consumo", o que resulta no aumento da quantidade de produtos descartados na natureza.
       Em plano, é ideal esclarecer que as cooperativas de reciclagem oferecem um destino eficiente para o resíduo, mas para isso é necessário que o poder público possa integrá-las ao sistema municipal de geração de resíduos, pois dessa forma o catador de lixo será reconhecido pelo seu trabalho. Segundo dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), apontam que os catadores de resíduos são responsáveis por quase 90% do lixo reciclado no Brasil. Em suma, o trabalho desses devem ser reconhecidos, pois apesar de enfrentarem preconceito e falta de respeito todos os dias, eles permanecem ajudando a sociedade ao coletar o lixo. 
       Conclui-se a necessidade de medidas erradicativas para solucionar o impasse. Em primeiro plano, é indispensável que o Poder Estatal, juntamente com Ong's, por intermédio de campanhas midiáticas, incentivem e organizem meios e maneiras alternativas para a reciclagem do lixo e também a diminuição da quantidade de resíduos produzidos, desde as casas até uma segunda etapa mais eficiente, com o objetivo de proporcionar o combate às doenças. Além disso, é de suma importância que o Ministério do Meio Ambiente garanta o descarte correto.