Lixo e cidadania: “Pensar globalmente, agir localmente”.

Envie sua redação para correção
    A questão ambiental está em pauta nos dias atuais, sendo o ''descarte de lixo'' algo essencial e muito debatido. "A natureza pede socorro." esta frase é dita por jornais ao redor do globo, porém, no Brasil, não são vistas muitas campanhas que tragam este assunto para os dias de hoje, de fato, há uma grande escassez de campanhas ambientalistas, algo preocupante tendo em vista o tamanho do Brasil e a quantidade de fauna e flora que são prejudicadas quando não há cuidados específicos para manter a saúde da  natureza brasileira. Analisando os primeiros meses do novo governo brasileiro também vemos certa negligência para com os assuntos ambientalistas, como a proteção da fauna e flora do país, algo rico para a economia e vida dos que moram no Brasil.
          De fato, países mais desenvolvidos criaram grandes campanhas públicas para a preservação da natureza, continentes como a Europa, já são ícones sustentáveis e que visam um futuro mais limpo e preservado ambientalmente para as futuras gerações. No Brasil, o cenário é diferente, mesmo que campanhas públicas existam, são elas escassas e pouco divulgadas; são poucos os estados que visam um melhor programa ambiental para mudarem a perspectiva de futuro para as novas gerações que ainda virão.
          Ainda que o Ministério do Meio Ambiente ainda exista no novo governo brasileiro, é visível o descaso com questões ambientais, muitos fóruns e jornais apontam tal teoria como fato, de acordo com a Revista Fórum, o novo ministro do meio ambiente é um dos causadores da destruição da Amazônia ("O presidente Jair Bolsonaro, que se elegeu prometendo acabar com áreas de preservação ambiental, nomeou para o ministério que cuida da área uma espécie de antiambientalista."), tendo em vista que não há campanha alguma para ajudar em tal assunto; não se trata apenas da fauna e flora da Amazônia, e sim, o quanto de lixo que é irregularmente descartado na natureza, afetando a fauna e flora brasileira.
          A problemática é preocupante, jornais apontam o país pode ser atingido gravemente se não houver uma grande mobilização para reverter os danos já causados pelos humanos. Uma possível (e acessível) solução para o prolema, que afeta diretamente a vida humana, seria a criação de cartilhas (feitas com papel reciclado, tendo em vista o grande número de folhas de papel que são descartadas por dia e acabam poluindo seriamente o meio ambiente) explicando o porquê é necessário cuidar da fauna e flora brasileira e como descartar o lixo de forma consciente. Tal cartilha poderia ser idealizada pelo Ministério do Meio Ambiente e ser distribuída em escolas e ambientes públicos, sem contar que teria o auxílio da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, ou seja, cada residência podera também receber um exemplar da cartilha em questão.