Lixo e cidadania: “Pensar globalmente, agir localmente”.

Envie sua redação para correção
    Atualmente, um assunto que passa a ganhar mais importância, seja ela global ou local, é a porcentagem de lixo que o ser humano vem utilizando ao longo dos anos, e o quanto a reciclagem exerce grande influência sobre a redução da poluição. O lixo que é descartado todos os dias, pode ser reaproveitado, assim evitando a poluição de rios e mares.
      Não só os seres humanos sofrem com o excesso de lixo, mas também os animais, em sua maioria marinhos. Uma grande quantidade de lixo passa a invadir os mares e rios, devido a forma de descarte errada, e com isso acaba por prejudicar as águas, que diminuiu a quantidade de oxigênio e desfavorece o habitat dos animais marinhos, que acabam por morrer. A quantidade de plástico nas águas também prejudica os animais, pois eles acabam por se engasgar muitas vezes com tal material, e também ficam presos no plástico devido a sua grande quantidade nos rios e mares.
    
      O ser humano descarta em média 1 kg de lixo sólido por dia, algo que é inevitável, entretanto pode trazer menos prejuízo para o meio ambiente com a certa forma de descarte. Por exemplo, em alguns estados brasileiros,  existe uma coleta seletiva de lixo, onde são recolhidos somente lixos específicos, como papelão, plásticos, vidros, entre outros materiais; esta coleta acaba por ser benéfica, pois quando o lixo é despachado nos galpões de reciclagem, os recicladores já sabem lidar com o material que está sendo recebido, e ele não irá prejudicar a vida marinha. Entretanto ainda existem muitos lixões, que se caracterizam por campos à céu aberto onde o lixo é concentrado, e traz consigo diversos prejuízos para o meio ambiente, como a concentração de chorume, e gases do efeito estufa, que influenciam no aquecimento global.
      Para que menos situações de ameaça à vida marinha, e também ao ser humano diminuísse, haveriam de ser implantados mais centros de reciclagem em todo o mundo; assim diminuindo a concentração de lixo nas águas e também exterminando os lixões. A população deveria também agir por conta própria, separando os lixos de casa, o que ajuda na reciclagem.