Lixo e cidadania: “Pensar globalmente, agir localmente”.

Envie sua redação para correção
    FIZ OUTRO TEMA, PODE CORRIGIR POR FAVOR? tema: A QUESTÃO DO LIXO NA SOCIEDADE DO CONSUMO.
                                                                    Inédito viável 
         De acordo com Émile Durkheim, a sociedade é como um corpo biológico, no qual cada órgão tem sua função. Dessa forma, para que o corpo funcione adequadamente, é necessário que todos cumpram seus devidos papéis. Diante disso, quais atitudes devem ser tomadas para amenizar o impasse da questão do lixo na sociedade do consumo? 
         Em primeiro plano, deve-se entender os motivos que resultaram na grave situação atual, na qual é produzido um quilo de lixo por pessoa, diariamente, causando superlotação e descartes indevidos, consequentemente, inúmeros desastres ambientais. Exemplo disso, é a criação de lixões improvisados, causando a contaminação do solo e dos lençóis freáticos pelo chorume, além de causar doenças nas populações próximas. 
         Outro aspecto de suma relevância, é a época em que estamos vivendo, na qual o mundo é movido por inovações tecnológicas e pelo consumo excessivo. Diante disso, o descarte de lixo eletrônico aumenta exponencialmente, causando a contaminação do solo e da água, por metais pesados usados em sua composição, podendo causar mal futuramente a população. 
         Além disso, há também a contaminação dos mares com esgotos domésticos e lixo descartados indevidamente pelos indivíduos. Devido a isso, a vida marinha está sendo afetada, desequilibrando o ecossistema, causando danos futuros.
         Entende-se, diante do exposto, a real necessidade de ações, em conjunto, que amenizem o impasse do lixo na sociedade do consumo. Quanto a isso, a mídia pode fazer campanhas publicitárias em prol do consumo consciente e sobre os "5R: recusar, reduzir, reutilizar, repensar, reciclar". Outrossim, os aparelhos eletrônicos podem ser feitos com materiais que possam ser reaproveitados e reciclados futuramente, além da construção de locais apropriados para esse descarte, com o dinheiro das parcerias público-privadas. Ademais, com o dinheiro das últimas, pode ser feito a elaboração de locais apropriados para a coleta de lixo, os quais não afetem o meio ambiente, além de locais para tratar do esgoto familiar. A Prefeitura, por sua vez, deve construir hortas comunitárias nos bairros para que o lixo orgânico seja usado como adubo. Dessa forma, o Brasil caminhará para um país que pensa globalmente e age localmente, a fim de alcançar um futuro, como dizia o educador Paulo Freire, inédito viável.