Lixo e cidadania: “Pensar globalmente, agir localmente”.

Envie sua redação para correção
    O lixo atualmente tem uma grande repercussão mundial. Em diversos países, inclusive o Brasil, se discute os impactos sociais e ambientais causados pela produção de lixo. A produção em massa de lixo é um problema, visto que libera o gás metano, um dos principais agentes causadores do efeito estufa. Entretanto, também possui importância social, de modo que parte da população humilde se utiliza da separação de lixo como forma de sustento.
      O Aumento populacional adjunto à tendência consumista da última década causou um grande aumento na produção de lixo domiciliar, hospitalar e industrial, o que é prejudicial ao meio ambiente, pois o despejo inadequado de lixo leva ao lixão, que desprovido da estrutura necessária para o tratamento do lixo, causa a poluição do solo e da atmosfera.
       Contudo, o lixo é também de extrema importância social. Uma pesquisa realizada em 2013, pelo IPEA(Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) aponta que mais de 400 mil brasileiros são catadores de resíduos, sendo grande parte composta por homens jovens, negros ou pardos com baixo nível de escolaridade. Apesar deste extenso número, apenas 4 % estão abaixo da linha de miséria nacional, e metade usufrui de esgoto em casa.
       É explícito que lixo é uma questão que exige prioridade governamental, dado que interfere diretamente a economia e a sociedade nacional. Se supervisionado de maneira correta, o lixo deixará de ser um problema. Para isso, é necessário o estimulo governamental e municipal da reciclagem, como o caso da Campanha coleta seletiva de lixo que busca a preservação de recursos naturais e a “Logística Reversa”, instituída pela PNRS(Política Nacional de Resíduos Sólidos) que visa a responsabilidade das industrias por seu lixo produzido. Além disso, a conscientização pública é fundamental para este processo. A pratica da reciclagem domiciliar, e da nova tendência: o “Upcycling” que seria o reuso de itens não mais utilizados na transformação de produtos novos, pode evitar a produção em massa de lixo, e eventualmente contribuir para o meio ambiente.