Envie sua redação para correção
    De acordo com os contratualistas,o homem e o estado fizeram uma espécie de acordo-um contrato-no qual o indivíduo cedia uma parte de sua liberdade a fim de aumentar suas chances de sobrevivência.Atualmente,sua aplicação se encontra no conjunto de leis que regem e mantêm a sociedade brasileira ordenada.Segundo essas normas é considerado lícito,no Brasil,o consumo de álcool.Porém,o abuso dessa substância consiste  em uma violação no contrato quando provoca o isolamento social ou quando representa uma ameaça à vida ou à liberdade de terceiros.
                       Deve-se pontuar,de início,que o abuso do álcool pode isolar o individuo de seu convívio e de suas responsabilidades sociais.É inquestionável que o consumo dessa bebida provoca o amortecimento e o esquecimento temporário dos problemas da vida cotidiana.Sob essa ótica,o uso abusivo pode incapacitar o cidadão a lidar com sua realidade.Como exemplo,no caso de uma pessoa que bebe diariamente para abafar internamente os conflitos com seus familiares.Deste modo,é imprescindível uma ação externa para que a forma de vida explicada pelos teóricos contratuais seja preservada. 
                         Vale ressaltar,também,que o consumo incontrolado de bebidas alcoólicas deve ser contido quando oferece riscos a população.É de consenso geral que o álcool produz euforia e extroversão,além de aumentar a propulsão da pessoa a se envolver em situações de riscos,os quais envolvem,geralmente, terceiros,como é o caso de famílias destruídas pelo consumo frequente de um de seus integrantes ou por acidentes de transito.Logo,o alcoolizado consiste em uma ´´arma em potencial´´,tendo como suas vítimas cidadãos inocentes.Nesse sentido,os representantes sociais e legais,conscientes do perigo dessas substancias,devem agir para garantir à harmonia social.
                       Portanto,fica evidente a necessidade medidas que atenuem os riscos implícitos na condição legal desses produtos.Dessarte,cabe a Agência Nacional de Vigilância Sanitária(ANVISA) promover a conscientização do principal motivo,pelo qual o indivíduo foi impelido a consumir a droga em questão,por meio da obrigatoriedade de perguntas de cunho reflexivo nas embalagens de todos os produtos que contém álcool em sua composição,por exemplo,"Por que você está bebendo hoje?",a fim de reduzir o consumo inconsciente da população.Outrossim,compete ao Ministério da Educação e Cultura construir uma cultura de repúdio a pessoas alcoolizadas,por intermédio de campanhas televisivas que posicionem a imagem do bêbado como uma pessoa fraca e infeliz.Assim,poder-se-á  contribuir para a preservação do  acordo social na sociedade brasileira.