Envie sua redação para correção
    Álcool. mocinho ou vilão?
          Consumo desregulado de álcool no Brasil vem se tornando cada vez mais comum, o mesmo porém trás diversas consequências que não atingem somente os usuários da substância, como também os outros a sua volta, mas a que nível está o consumo de álcool no Brasil? e quais são suas principais consequências?
           Números da Organização Mundial da Saúde (OMS) demonstram que o consumo de bebidas alcoólicas pelos brasileiros acima de 15 anos acelerou em uma década: se em 2006 o consumo per capita anual era de 6,2 litros de álcool puro, em 2016 essa média pulou para 8,9 litros. O aumento é de 43,5%. O consumo nacional está acima da média mundial, de 6,4 litros. Além disso, o Brasil é o terceiro país na América Latina e o quinto em todo o continente com o maior consumo de álcool per capita, ficando atrás apenas de Canadá (10 litros), Estados Unidos (9,3 litros), Argentina (9,1 litros) e Chile (9 litros). São números extremamente preocupantes, que mostram que menores estão tendo aceso a bebidas alcoólicas, nas quais causam danos permanentes ao cérebro, principalmente dos adolescentes que ainda estão em desenvolvimento. 
           “O álcool é a substância psicoativa com maior consumo e dependência no Brasil”, afirma o psicólogo Telmo Ronzani. Dados epidemiológicos nacionais demonstram que há um consumo cada vez mais cedo entre os jovens e que cerca de 13% da população apresenta um quadro de dependência alcoólica. Infelizmente essa situação so vem se agravando e as consequências do uso de substâncias alcoólicas geram desde, vicio tal qual o das drogas ilícitas, desgaste dos neurônios, danos ao fígado, até acidentes causados por motoristas embriagados. Um estudo divulgado pelo Ministério da Saúde aponta que 21% dos acidentes registrados no Brasil estão relacionados ao consumo de álcool.
           Portanto, o uso de drogas mesmo licitas como o álcool, deve ser altamente fiscalizado, pós não coloca apenas a vida do usuário que já é uma vítima de um vício, como coloca em risco a vida de pessoas inocentes, para esse mau ser resolvido é necessário um posicionamento do ministério da saúde para conscientizar contra o alcoolismo, que já é perigoso até em pequenas doses.