Envie sua redação para correção
    Em meados do século passado, o escritor austríaco Stefan Zweig mudou-se para o Brasil, devido à perseguição nazista na Europa. Bem recebido e impressionado com o potencial da nova casa, Zweig escreveu um livro cujo título é até hoje repetido: "Brasil, país do futuro". Entretanto, quando se observa o consumo exagerado de álcool, percebe-se que a profecia não saiu do papel. Nesse sentido, é preciso entender suas verdadeiras causas para solucionar o problema.
       Em uma primeira abordagem, vale frisar que, de acordo com o site: boa saúde, o abuso do álcool pode causar impotência sexual, dependência ao álcool, agressividade, violência, depressão, nervosismo, entre outras coisas. Assim sendo, o problema deve ser enfrentado como um caso de saúde pública, pois causará sérios danos para vítima.
      Em uma linguagem mais aprofundada, sabe-se que grandes empresas estão investindo, cada vez mais, em propagandas midiáticas, nas quais incentivam o consumo de álcool. Pois, as bebidas alcoólicas causam dependência nos seres humanos, se forem consumidas sem moderação. Desse modo, as empresas conquistarão consumidores vitalícios, caso o vício não seja tratado, que gerará maior lucro.
      Portanto, para que a profecia de Zweig se torne uma realidade, é mister que o Estado tome providências para mudar o quadro atual. Para a conscientização da população brasileira a respeito do problema, urge que o Ministério da Saúde (MS) crie, por meio de verbas governamentais, campanhas publicitárias nas redes sociais, que detalhem o funcionamento do marketing, que é a estratégia responsável pelo sucesso das empresas, e advirtam os internautas do perigo de dependência ao álcool, sugerindo ao interlocutor o hábito de não consumir ou consumir moderadamente as bebidas alcoólicas. Somente assim, será possível conter o consumo exagerado de álcool no Brasil.