Envie sua redação para correção
    A trilogia "Se beber, não case", consiste em uma comédia em que após uma noite em estado de extrema alteração devido ao consumo excessivo de drogas, como o álcool, quatro amigos acordam sem noção nenhuma do que fizeram e se deparam com as consequências dos atos. Fora da ficção, essa realidade se faz presente no Brasil, haja vista o aumento contínuo do abuso de bebidas alcoólicas no país, que tem por base um dos incentivos associados as propagandas publicitárias diárias de bebidas, principalmente cerveja. Que assim como mostrado no filme, além de provocar a falta do controle comportamental, gera diversas enfermidades no organismo.
         Todos os dias, comerciais de bebidas alcoólicas são divulgados nas televisões com a participação algum artista conhecido que tem por finalidade vender ainda mais o produto em questão. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), entre 2006 e 2016, a taxa do consumo abusivo de álcool, cresceu 43,5% no Brasil. Esse dado alarmante torna-se preocupante na medida em que este consumo excessivo está diretamente ligado ao desenvolvimento de diversos cânceres, alterações cardiovasculares, com riso de infarto e problemas hepáticos, como a cirrose, que foi responsável pela morte de dois grandes famosos, o poeta Fernando Pessoa e o jogador de futebol Garrincha.
         Além disso, outra grande consequência gerada pelo excesso de álcool é a falta de controle do comportamento, em que muitas vezes a pessoa fica mais violenta e é responsável por colocar em risco sua própria vida e a de outras pessoas, bem como em acidentes de trânsito. Pois, mesmo após o implantamento da Lei Seca, a combinação entre álcool e volante ainda se repete no país e, os danos podem ser irreversíveis. Um estudo divulgado pelo Ministério da Saúde (MS), aponta que 21% dos acidentes registrados na rodovias brasileiras estão relacionados ao consumo de álcool.
         Diante dessas condições, é imprescindível que medidas sejam tomadas. "A virtude termina sempre onde começa o excesso." Assim sendo, se faz necessário que o Governo Federal junto aos Ministérios das Comunicações (MCTIC) - esse como difusor de informações - e da Saúde (MS), controlar o consumo de álcool entre a população, por meio da retirada de propagandas que incentivem esse uso e implantação de campanhas que alerte a necessidade do consumo moderado de bebidas alcoólicas a partir da amostragem dos riscos e efeitos da ingestão abusiva, com a divulgação de dados que mostrem os danos à saúde e as mortes causadas nos acidentes de trânsito. Para que a população se conscientizem e diferentemente do filme, tenham consciência de seus atos.