O abuso de álcool na sociedade brasileira

Envie sua redação para correção
    Desde a Primeira Revolução Industrial , ocorre um intenso desenvolvimento social e tecnológico , o qual é extremamente marcado pelos avanços nos campos da medicina e no aumento da qualidade e expectativa de vida entre os indivíduos . Porém , tal crescimento é interrompido pelo uso abusivo e intermitente de bebidas alcoólicas , que elevou o Brasil , de acordo com o G1 notícias , a uma média de consumo das mesmas superior à média internacional  , patamar extremamente preocupante . Nesse viés , dois aspectos fazem-se relevantes : a falha educacional na criação de novas ideologias mais saudáveis e publicitária quanto à divulgação dos males da bebida .
       Primeiramente , a escola , como responsável pelo desenvolvimento cognitivo e formação sociocultural do aluno , deve usufruir de tal influência de forma a garantir um amadurecimento saudável e consciente do mesmo . Segundo dados de uma pesquisa realizada pelo IBGE entre os anos de 2015 e 2016 , ocorreu um crescimento de 55 por cento do número de alunos do último ano do ensino fundamental que já haviam experimentado bebidas alcoólicas , fato que mostra a suma importância da escola no ensino referente à saúde e consumo adequado das mesmas , visto que o primeiro contato ocorre durante o período escolar . Conclui-se que , com o devido remanejamento da carga horária , poder-se-á assegurar um ensino qualificado e consciente .
    
        Ademais , a falha publicidade quanto aos males da bebida alcoólica propicia a seu uso menos restrito e mais abundante . Assim como divulgado em uma pesquisa do Instituto de Métricas e Avaliação em Saúde da Universidade de Washington, o consumo de bebidas alcoólicas e as doenças a ele relacionadas estão entre os principais fatores de risco e incapacitação evitáveis no planeta, respondendo por aproximadamente uma em cada dez mortes de pessoas com entre 15 e 49 anos,  ao liderar as causas de morte prematura de pessoas nesta faixa etária . Portanto , torna-se inquestionável a necessidade de remanejamento publicitário .
    
        Por conseguinte , diante da falha educacional e publicitária quanto ao abuso do álcool no Brasil , uma mudança faz-se necessária . Nesse contexto , o Ministério da Educação , responsável pelo desenvolvimento educacional do país , deve , por meio de verbas governamentais , promover uma educação de qualidade e palestras públicas gratuitas , ao assimilar aulas de atualidades que ensinem e debatam sobre o tema , de forma a fornecer um crescimento mais informativo e consciente , e realizar dinâmicas e palestras com profissionais da saúde , como médicos , enfermeiras e psicólogos , a fim de fornecer o conhecimento necessário sobre os males referentes ao uso indevido do álcool . Desse modo, poder-se-á criar uma realidade mais saudável e crítica .