Envie sua redação para correção
    Cada dose vai para a conta
          O uso de bebidas alcoólicas, drogas lícitas, é comum desde antes de Cristo. Seu uso moderado, comum no Brasil, pode até trazer benefícios à saúde. No entanto, é preciso considerar que a quantidade de consumidores que passam da quantidade segura está aumentando, e que a cultura brasileira tem uma parcela de influência nestes dados.
           O consumo nocivo de álcool cresceu no Brasil e trouxe consequências. Segundo  o Levantamento Nacional de Álcool e Drogas (Lenad), houve um aumento de 20% dos bebedores frequentes nos últimos 6 anos. De acordo com a mesma pesquisa, 20% dos abusadores estão alcoolizados ao cometer o crime. Além disso, a Organização Mundial da Saúde afirmou que os problemas causados pelo álcool no Brasil custam 7,3% do PIB nacional. Assim, pode-se perceber o exagero do álcool implica graves malefícios.
          Este uso excessivo de bebidas alcoólicas deve-se, entre outros fatores, à questão cultural. Há um forte hábito de recorrer à bebida em inúmeras situações. Seja para comemorar um aniversário ou uma nova conquista, ou para superar uma tristeza, "afogar as mágoas", ela sempre está presente. Pode-se perceber este fato através das manifestações culturais, como a música brasileira. Uma pesquisa da Unifesp revela que 85% das músicas sertanejas, por exemplo, fazem menção à "bebedeira".
    
          Sendo assim, entende-se que a ingestão irresponsável do álcool prejudica a sociedade brasileira e que é necessário reverter este quadro. Para tal, faz-se mister a propagação de material informativo acerca dos malefícios do álcool em escolas, por palestras, e na rua, por panfletos, a fim de tornar os consumidores deste produto mais conscientes. Além disso, cabe a sociedade o papel de mudar seus hábitos, fazendo com que sejam mais saudáveis e desincentivando excessos no uso desta droga.