O abuso de álcool na sociedade brasileira

Envie sua redação para correção
    "Sextou"
    Não é novidade que as bebidas alcoólicas são uma das principais formas de diversão e socialização do brasileiro. Da caipirinha na praia à cerveja dos churrascos, o álcool está intimamente relacionado aos diversos momentos da vida de grande parte da população. É comum se deparar com as frases "é sexta-feira, vamos beber" ou "estou muito triste, vou beber para afogar as mágoas" entre diversas outras, faladas ou publicadas nas redes sociais , assim como centenas de músicas que provam a forte presença dos destilados e fermentados na nossa cultura. Todavia, esse hábito quando excessivo pode levar a problemas graves na saúde assim como ser a causa de acidentes fatais no trânsito das cidades. 
    Em primeiro lugar, dependência, doenças hepáticas e intestinais, envelhecimento precoce e comportamento agressivo e violento são algumas das várias consequências do uso abusivo de bebidas na saúde física e mental do indivíduo, além das repercussões negativas que atingem as famílias dos dependentes. Consequências essas compõem os dados divulgados pela Organização Mundial da Saúde: 3,3 milhões de mortes ao ano são decorrentes das implicações advindas do excesso de álcool. 
    Ademais, o uso abusivo do álcool associado à direção de veículos é um dos principais motivos de acidentes. Não obstante a Lei Seca, que pune os motoristas embriagados, muitos ainda a desrespeitam, além de ignorarem os efeitos que tornam reduzida a capacidade de dirigir, como a visão turva, propriocepção prejudicada, mal-estar, sonolência, entre outros. Esse tipo de negligência no trânsito, por conseguinte, tira a vida de muitos brasileiros banalmente.
    Portanto, é preciso que existam meios para diminuir os problemas causados pelo abuso de álcool, como doenças e acidentes. Para isso, é mister que os ministérios da Saúde e Educação, preconizem campanhas televisivas e palestras educacionais com a participação de ex-dependentes, a fim de alertar a população em geral assim como a comunidade escolar, onde estão os futuros jovens e adultos do país, para os possíveis prejuízos do álcool na saúde, de forma a "desromantizar" o consumo de bebidas alcoólicas. No que tange ao trânsito, é necessário que haja maior fiscalização policial nas ruas e estradas, principalmente em períodos festivos, associada ao endurecimento de penas aplicadas a motoristas embriagados. A bebida alcoólica nunca será e não precisa ser erradicada da sociedade brasileira. Não obstante, é de suma importância que a população conheça os sérios riscos que ela traz em doses excessivas. O consumo consciente é o que evitará a transformação da diversão em dor e sofrimento.