O aumento de DSTs entre jovens brasileiros

Envie sua redação para correção
    As doenças sexualmente transmissíveis sofreram um significativo aumento entre os jovens brasileiros. Atualmente as DST´s se tornaram um assunto banal, o que provoca a despreocupação em fazer exames de rotina e o desprendimento do uso de preservativos. Outro fator importante para esse aumento é a falta de comunicação e informações dentro das famílias.
           Segundo o ministério da saúde, apenas 56,6% dos jovens brasileiros utilizam preservativo. O dado é alarmante, uma vez que este é o único método contraceptivo que previne a contração das doenças. Após o surto de AIDS no mundo todo o uso da camisinha se tornou muito frequente, visto que as pessoas temiam contrair o vírus, porém, quando o índice de contaminação se tornou muito baixo, os jovens, principalmente, já que não viveram a época em que as DST´s eram temidas, passaram a se despreocupar com o assunto, o que ocasionou a sua banalização. Assim, a importância de se proteger em relações sexuais ficou vinculada apenas à prevenção de uma gravidez indesejada e o uso do preservativo se tornou secundário pois pôde ser substituído por outros métodos. 
            Além da banalização das patologias há uma causa que se encontra dentro das famílias dos jovens brasileiros. Por trás do assunto existe um grande tabu ao se tratar dos pais conversarem com seus filhos sobre sexo. A ausência de intimidade entre pais e filhos gera medo, receio e até preconceito quando o tema vêm à tona. É preciso entender que se não é ensinado em casa a importância da preservação e segurança ao ter relações sexuais maior as chances desse jovem crescer sem preocupação nenhuma, além de ser necessário ir ao ginecologista (para as mulheres) e ao urologista (para os homens) frequentemente quando a vida sexual do indivíduo se inicia e para que isso aconteça uma boa relação com os pais é imprescindível.
          Para que o aumento das doenças sexualmente transmissíveis entre os jovens brasileiros seja solucionada é preciso que o Ministério da Educação torne obrigatória aulas de educação sexual para todos os jovens, seja em escolas públicas ou particulares, para que assim toda informação sobre isso seja difundida e todos tenham a consciência da importância do uso de preservativo, entre outros temas. Ademais, é necessário que a família, principalmente por parte dos pais, abra espaço para conversar com seus filhos sobre todos os assuntos, de maneira a criar um vínculo mais forte e aguçar a liberdade para tratar de algo tão importante como o sexo, que estará presente na vida de seus filhos de qualquer maneira, assim, os jovens estarão bem informados e orientados para poder ter uma vida sexual saudável e totalmente consciente e responsável.