Envie sua redação para correção
    Ao longo dos últimos anos o aumento das doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) tem aumentado entre os jovens brasileiros na faixa dos 20 à 29 anos. Com base nesse aumento, tratar o sexo casual como um tabu na sociedade brasileira já não pode mais prevalecer.
        A falta de conscientização voltada para esse público causa a escassez  de informações e torna o "achismo" em relação à este assunto uma verdade, algo que muitas vezes está errado. Prova disso é que 21,6% das pessoas acham que existe cura para AIDs, se esses indivíduos tivessem acesso à informação, ideias como essa não se espalhariam e o medo em adquirir DSTs faria com que muitas pessoas se precavessem.
       A influência em não usar preservativos (o principal meio de prevenir doenças sexuais) é cada vez maior. Pornôs, parceiros(as) sexuais, filmes e outros meios que afetam a sociedade, passam a ideia equivocada de que sexo sem camisinha é melhor e dá mais prazer. A dificuldade em pessoas tímidas ou envergonhadas, pegarem preservativos em postos de saúde e a falta de divulgação sobre exames de DSTs também geram um aumento nos casos.
       A importância do governo transmitir informações para a população, sobre as doenças sexuais é vital. Quebrar o tabu e falar sobre sexo é necessário já que faz parte da realidade dos jovens brasileiros e tem causado falsas verdades sobre as consequências. Incentivo na prática de usar preservativos por parte de empresas privadas, desde o meio cinematográfico e propagandas é necessário.