Envie sua redação para correção
    Em 1980, teve início a epidemia de AIDS que se estendeu até o meio dos anos 1990. Essa situação, provocava medo nas pessoas daquela época, já que não se tinha muito conhecimento sobre a AIDS. Com o investimento do Ministério da Saúde, o número de casos diminuiu. Porém, recentemente, houve um aumento de DSTs entre jovens brasileiros devido a falta de informação e o não uso de preservativos.
    De fato, com a falta de entendimento das causas da doença, as notícias corriam rapidamente e o número de mortes aumentava cada vez mais. Mas, ao longo do tempo, com o estudo do vírus foi possível o desenvolvimento de tratamentos e métodos de prevenção. Isso pode ser comparado com a banalização do mal, segundo Hannah Arendt. Ou seja, as DSTs não causam mais medo nas pessoas como antigamente devido os avanços da medicina, só que ainda são males que precisam ser combatidos. 21,6% das pessoas entrevistadas em uma pesquisa acham que existe cura para AIDS. Isso deixa claro a falta de informação nos dias de hoje.
    Dessa forma, por não ser um assunto tão falado, o uso de preservativos diminuiu, com isso as consequências aumentam. Novos casos passaram a surgir entre os jovens brasileiros, a geração que não acompanhou de perto o início dessa doença e hoje não recebe informação atual sobre as DSTs e acabam por começar uma vida sexual cedo, sem se prevenir.
    Portanto, cabe ao Ministério da Saúde, responsável pela saúde pública, aumentar as campanhas na TV para conscientizar a população mais jovem sobre as doenças sexualmente transmissíveis e também, incentivar o uso de preservativo.