O aumento de DSTs entre jovens brasileiros

Envie sua redação para correção
    Segundo Émile Durkheim, a transição da sociedade tradicional para a moderna resultou na perda do principal fator que preserva a coesão social – a solidariedade mecânica. Na ótica contemporânea, os relacionamentos amorosos, que antes eram duradouros, se tornaram experiencias momentâneas que tem refletido no aumento da incidência de doenças sexualmente transmissíveis entre os jovens brasileiros. Nessa perspectiva, seja pela influência da indústria cultural do século XXI, seja pela falta de campanhas preventivas, as DSTs representam, em um futuro distante, um problema de saúde pública ainda mais preocupante, o que exige uma reflexão urgente.
          Deve-se pontuar, de início, que a erotização dos produtos culturais é fator determinante para a intensificação do problema. De acordo com o sociólogo Zygmunt Bauman, as ações sociais modernas são imprevisíveis e indeterminadas, assim como o comportamento de um fluido em escoamento. Por esse ângulo, é inegável a influência da cultura de massa sob o comportamento dos indivíduos, pois o forte apelo pornográfico nos produtos culturais tem impulsionando uma concepção de vida hedônica.
          Além disso, a falta de campanhas eficazes contra as DSTs apresenta-se como outro aspecto importante para a análise. Conforme a filósofa Hannah Arendt, a banalização do mal é resultado das conjunturas exteriores aos indivíduos. Segundo o Ministério da Saúde, o aumento do número de jovens infectados pelo vírus da AIDS foi superior a 700% nos últimos 10 anos. Ou seja, como resultado da educação sexual insuficiente, temos a banalização do uso da camisinha, que é o único método contraceptivo que protege os indivíduos das doenças sexualmente transmissíveis.
          Diante dos fatos supracitados, faz-se necessário que sejam tomadas ações para sanar a problemática. Nesse sentido, urge que o Governo Federal – principal responsável pela manutenção da coesão social, por meio do envio de recursos ao Ministério da Saúde, promova a intensificação de campanhas preventivas nos rádios, tvs e em redes sociais para que os jovens deixem de comprometer o resto da sua vida em troca de alguns minutos de prazer. Dessa forma, superará os desafios à consolidação de uma sociedade saudável e consciente, pois conforme a escritora Amy Tan “ Para uma mudança de destino é preciso, antes, uma mudança de atitude”.