Envie sua redação para correção
    Historicamente, o papel do carnaval na nação brasileira era uma manifestação cultural na qual foram elevada a brasileiros em condições inferiores aos demais, como os escravos, se tornando um símbolo da luta brasileira pelos seus direitos. Desde então tem sido subjugado e questionando os prós e contras de tal evento que trás diversos prejuízos. Essa problemática advém do elevado custo para que o carnaval seja realizado e do alto índice de praticas ilegais nesse período. 
        Efetivamente, o poeta Vinicius de Moraes afirmava que a festa fazia com que tabus perdem força e as permissões tornam-se hiperbólicas. Negligenciando assim a economia brasileira, devido aos milhões de turistas que movimentam o evento. Essa perspectiva demonstra uma formação deturpada nas finanças ao adquirir abadás e acessórios para os trios elétricos no exterior, deixando o mercado local abandonado e dando lucros para países opostos em que não há existência da crise. Na qual, posteriormente, os brasileiros entram em dívidas muito grandes devido ao elevado custo de materiais e a ausência de uma fonte lucrativa no país atual. 
         No que tange as ações do Poder Público, são insuficientes seus esforços para impedir a propagação de práticas ilegais no evento. De acordo com Mariana Varella, quem bebe tende a ser mais julgado e sujeito a acidentes e comportamentos violentos. Tornando evidente o fato de que no carnaval o número de pessoas que passam pelas delegacias e hospitais nesse período são exorbitantes, devido ao alto índice de violências físicas e verbais, uso de bebidas alcoólicas e drogas, abusos sexuais e diversas outras práticas que apenas se torna evidente nesse evento. 
        De modo exposto, percebe-se que esse símbolo tornou-se desconfigurado no século XXI, com bases antigas que carece ser solucionada. É mister, portanto, que os brasileiros flexíveis para que auxilie o mercado do país local para que amenize a crise. É importante que escolas e órgãos midiáticos transmitam a verdadeira história do carnaval, evitando que o “lado negro” da festa seja evidente, criando assim uma realidade na qual em breve nossos jovens – o futuro da nação – estejam dispostos a realizar. Ademais, é imperioso que o Estado intensifique medidas já vigentes, como a fiscalização intensa no evento e propagandas que oriente os cidadãos ao ingerirem bebidas alcoólicas. Afinal, o carnaval é um símbolo de luta e conquista que deve ser celebrado da melhor maneira possível.