O carnaval como símbolo da nacionalidade brasileira no século XXI

Envie sua redação para correção
    O carnaval tomou proporções significativas enquanto festa popular na história recente do país. A sua chegada implicava ostentar simbolismos culturais e marcas de lutas sociais subjetivas a égide da festança nacional. Todavia o seu crescimento pandêmico, o carnaval tomou para si um caráter cada vez mais elitizado. Excluindo as massas e ofuscando a sua real essência como simbolo festivo e cultural.
          "A cultura está acima da diferença da condição social" já dizia Confúcio, e, mediante à isso, chegasse a conclusão que a expressão cultural no período carnavalesco possuí uma posição priorizada em detrimento de qualquer outra. Entretanto, o que de fato decorre é a ridicularização dos valores históricos e culturais ao longo da introdução de ideologias lucrativas em meios os foliões, desviando o real foco para a lógica do consumo, estratégias políticas, que, em grande parcela, é advinda do processo de politização partidária do carnaval.
          Dessa forma, não é necessário grande esforço para verificar, que em troca de promoções de figuras e instituições políticas, o próprio Estado incentiva a venda do simbolismo por meio de, como exemplo, incentivos financeiros. Paralelo ao governo, corporações e empresas privadas também possuem papel catalizante à esse processo, que em majoritariamente dos casos as mesmas estão atreladas à ações estatais. Com isso, o próprio governo que por sua natureza patriótica, deveria em primeiro instante prezar pelo ideal cultural presente, se torna o principal agente à corroborar para  sucateamento do Carnaval como "o maior evento festivo cultural e nacional"
          Dessarte aos fatos salientados, é fácil verificada a necessidade da busca da identidade cultural presente no Carnaval. Produções artísticas, tais quais que buscam a real essência festiva e cultural, é uma estratégia eficiente para o combate à esse processo, que juntamente com instituições não partidárias e atreladas a sistemas lucrativos no período carnavalesco, podem incentivar a população festejar o que de fato, é o Carnaval.