Envie sua redação para correção
    Em sua obra, "O mito da caverna", o filosófo Platão, retrata a história de prisioneiros que nasceram acorrentados dentro de uma caverna e conseguem enxergar somente a sombra da realidade refletida na parede do local por uma fogueira. No entanto,em determinado momento, um dos prisioneiros consegue se desacorrentar e se dirige para fora da caverna, conseguindo, então, concluir que a realidade vai muito além  das sombras refletidas. Neste contexto, vê-se a importância de um pensamento reflexivo e crítico a respeito dos acontecimentos cotidianos presentes na vida da população. Sendo assim, deve-se analisar se o carnaval, do século XXI, ainda representa um símbolo da nacionalidade brasileira.
            Em primeira análise, cabe pontuar que com a eclosão da Revolução Indústrial, no século XVIII, e, posteriormente, a consolidação do modelo econômico capitalista, a população, em geral, passou a dar mais valor para as merdadorias e para o mercado , do que para os preceitos éticos, morais e culturais, causando, assim, uma banalização dos eventos culturais, em que, o lucro, é o objetivo final. Sendo assim, vê-se que o carnaval, no secúlo XXI, está perdendo o seu caráter de nacionalidade  e de identidade cultural, tornado-se, então, uma fonte de lucro para os organizadores dos eventos. Tal cenário, se confirma pelas atrações musicais dos enventos, nos quais, bandas famosas, como por exemplo, cantores sertanejos, tomam os lugares das famosas machinhas de carnaval, demonstrando, com isso, uma inversão de valores.
              Além disso, vale ressaltar que o termo idêntidade cultural é utilizado como forma de caracterizar os principais costumes e características de derterminada população, buscando, assim, representar o grupo populacional em sua totalidade. No entanto, ao analisarmos o carnaval, na atualidade, é possível constatar seu caráter excludente, em que, somente um pequeno grupo eltista tem acesso as princiais atrações do evento, ficando, então, a população de menor poder aquisitivo à margem do evento principal. 
               É imprescindível, portanto, que medidas sejam tomadas para atenuar a problemática. Com isso, o Ministério da Cultura, deve, através dos meios midiáticos, elaborar propagandas socioeducativas, com intuito de demonstrar para a população a importância que o carnaval representa para a confirmação da identidade cultural nacional, reforçando, também, que esse evento deve ser preservado e, durante sua execução, deve fornecer acesso para toda a população. Ademais, deve-se ocorrer um incentivo financeiro para os grupos que cantam as machinas de carnaval, visando, assim, uma reinserção desse estilo musical na sociedade atual, com intuito de reforçar a cultura nacional.