O carnaval como símbolo da nacionalidade brasileira no século XXI

Envie sua redação para correção
    Promulgada pela Organização das Nações Unidas em 1948, a Declaração Universal dos Direitos Humanos garante a todos o direito à educação, à saúde, à alimentação e ao bem estar social. Conquanto, a festa do carnaval no Brasil esbanja dinheiro público, enquanto a população sofre em hospitais precários e escolas sem estrutura adequada, tal situação vai de encontro às garantias asseguradas no documento supracitado. Diante dessa perspectiva, cabe analisar os fatores que favorecem à questão a fim de solucionar essa inercial problemática. 
           Hodiernamente, percebe-se que a nacionalidade brasileira é aflorada para enaltecer o carnaval e o futebol, porém ela pouco aparece quando o cidadão fala sobre a saúde e a educação do país. Nesse contexto, ao contrário das festas, a população não pode se orgulhar dos seus direitos sociais básicos, pois esses lhes são negados por seus governantes. Cabe salientar, que a Constituição brasileira assegura como objetivo da república garantir o bem de todos e combater as desigualdades sociais e regionais, o que não acontece de fato. 
           Nesse sentido, observa-se que o nacionalismo brasileiro se desvirtua de tudo o que é essencial, visto que o país carece de políticos honestos que governem em prol do povo, que invistam em hospitais públicos e escolas de qualidade e que utilizem o dinheiro público para erradicar a pobreza e a marginalização. Nesse sentido, nota-se que a nacionalidade brasileira não pode estar vinculada apenas a festas, feriados e futebol, a população carece de símbolos nacionais concretos. 
           Portanto, nota-se a importância de ações efetivas para garantir o desenvolvimento nacional. Destarte, o presidente da república deve juntamente com o poder judiciário criar e aprovar leis que invistam no Brasil e em sua população, com a criação de projetos sociais para erradicar a pobreza, a fim de fortalecer a nação, bem como garantir políticas públicas que assegurem os direitos básicos que todo cidadão deve ter, apenas assim o povo terá orgulho de outras coisas além do carnaval.