Envie sua redação para correção
    Cegueira Foucaultiana
           Talvez Foucault estivesse errado: contraponto as suas ideias, a vigilância do ‘’Panóptico Social’’ é falha e não se amplia, no Brasil, suficientemente para o combate da pedofilia. Esse fato se explica: juntando-se a erotização midiática com a negligência governamental, social e familiar das crianças, ficou evidente esse problema no alarmante número de casos envolvendo abuso sexual infantil. Nesse contexto, a ineficiente vigilância dos pequenos cumpre um papel decisivo na persistência desses índices assustadores, mas não é o único problema. Junto a isso, a ineficiência das leis impera.
          É cabível ressaltar, em primeira análise, as causas associadas ao aumento dos índices de pedofilia no Brasil. Na biologia, a visão é um dos sentidos mais importantes; na ciência quântica, o olhar do observador é capaz de alterar os estados das moléculas e, ampliando-se o sentido semânitico, no Panóptico do livro "Vigiar e Punir", a olhar da sociedade sobre os indivíduos é um instrumento sutil de controle contra crimes. No entanto, quando se observa a realidade brasileira, constata-se um grave entrave sociocultural: a mídia televisiva se escusa de denunciar crimes de pedofilia, veiculando, muitas vezes, conteúdo que estimula a erotização precoce; os pais, negligenciam os cuidados ao não estabelecer uma cultura de diálogo com as crianças e a sociedade não se mobiliza em busca de combater eficientemente a pedofilia. Em meio a descaso, a vigilância - o olhar - como instrumento de controle, verdadeiramente, não está funcionando no Brasil, o que contraria a lógica de Foucault.
          Ademais, é necessário dizer que as leis que combatem a pedofilia ainda são ineficientes. Depois de alguns anos em uso da legislação vigente, já se observa os limites e defeitos dela. Muitos exploradores sexuais escapam impunes porque a lei não estabelece critérios de prevenção: o setor de inteligência da polícia não tem artifícios legais suficientes que o permita vigiar redes sociais ou salas de bate papo em busca de atitudes suspeitas. Outro problema é a flexibilidade da legislação que, muitas vezes, prevê apenas multas, apesar da pedofilia ser considerada crime hediondo. Em uma análise mais ampla, a norma se mostra ineficiente porque a sociedade muitas vezes não denuncia.
           Desse modo, expõe-se que a sociedade se mostra negligente e a necessidade de combater esse entrave. Para tal, o Governo deve criar, nas escolas, a chamada "Roda da Consciência", que promoverá palestras educacionais contra a pedofilia ministradas por psicopedagogos aos pais e, de modo lúdico, às crianças. Ademais, a mídia deve abolir erotismo em horários desapropriados e cumprir seu papel educativo de divulgar ostensivamente o Disque 100. O Legislativo deve endurecer as leis existentes e criar artifícios legais de combate à pedofilia. Assim, a sociedade tornar-se-á mais vigilante.