O combate à pedofilia no Brasil

Envie sua redação para correção
    No Brasil, o número de indivíduos que sofrem abuso sexual é alarmante, aproximadamente 45 casos por dia, tendo como principal alvo crianças e adolescentes. Tais índices preocupam a população, pois, a agressão pode acarretar várias consequências, como doenças sexualmente transmissíveis e doenças neurológicas.
       O ministério da saúde atende grande parte das vítimas, que ajudam a registrar os casos, como por exemplo o SUS. Apesar de uma quantidade significativa de pessoas não denunciarem as agressões, a maioria dos acontecimentos envolvem conhecidos ou parentes dos abusados, que por uma questão de medo, se privam. Entretanto, esses ocorridos podem ser percebidos pelos familiares, observando as mudanças de comportamento.
        Quando uma denúncia não chega as autoridades, os agressores ficam impunes, dificultando o trabalho da segurança do país. O abuso sexual não escolhe raça ou status social, por isso, a sociedade deve tomar conhecimento de que ele existe, e também, deve ensinar as crianças a terem consciência de seu próprio corpo, e saberem o que é certo ou errado quando se trata do seu íntimo.
         A maior parte das pessoas que passam por essa situação, se sentem vulneráveis e oprimidas. Por isso, é importante que elas se sintam á vontade para compartilharem seus sentimentos com os mais próximos, e estes tem como papel acolherem e confortarem as vítimas. Com isso, já que são situações extremamente delicadas, é interessante a presença de um especialista psicológico.
       Conquanto, para diminuir os casos de violência sexual no Brasil, é necessário que seja revigorada uma lei que preveja punições mais severas aos agressores, aumentando a pena e fiança dos mesmos. Além de investir em campanhas que tenham como alvo tanto as crianças e adolescentes, quanto seus familiares, para que os mesmos possam tomar conhecimento de como identificarem uma vítima ou até mesmo de como preveni-las.