O combate à pedofilia no Brasil

Envie sua redação para correção
    O abuso sexual de crianças e adolescentes é um fato decorrente na sociedade brasileira.O número de casos crescem anualmente,geralmente os indivíduos que mais sofrem o abuso são crianças que possuem de zero a dezesseis anos.Tal problemática acarreta vários ricos para as vítimas,pois doenças sexualmente transmissíveis, doenças psicológicas, e gravidez precoce são possíveis danos que a vítima pode adquirir.
    Primeiramente,é válido ressaltar que a pedofilia não é um fato isolado e que atinge todas as classes sociais,independente da situação financeira ou gênero sexual. Esses crimes se tornaram mais decorrentes com o advento é o fácil acesso da internet,pois com essa ferramenta o agressor pode atrair suas vítimas facilmente,usando perfil falso, conversas nas redes sociais, pedidos de fotos ou vídeos íntimos. Na maioria dos casos as vítimas não se dão conta que estão sendo violentadas, pois o abuso não é necessariamente o ato sexual em si, mas podem ser mãos bobas, conversas inapropriadas entre outros.
    Além disso, o pacto do silêncio é outro dilema que as vítimas sofrem, devido se sentirem ameaçadas pelo agressor ou acharem que são culpadas da situação. Na maioria dos casos o pedófilo é bem próximo da criança, podendo ser um parente, pai, tio ou vizinho. Dados do Sistema de Informação de Agravos de notificação (SINAN) revelam que, só em 2012,mais de 7.592 notificações constataram casos de violência sexual de crianças entre 0 a 9 anos, no qual 72,5% eram meninas e 27,5% meninos. 
    Em suma, é inevitável perceber os danos que a pedofilia de crianças e adolescente no Brasil causam. Diante desse fator, cabe ao pode público criar medidas que fiscalizem e solucionem esse tipo de violência,com o uso da mídia como a internet,televisão,outdoors que promovam o incentivo da denúncia dessa prática,assim como a educação sexual nas escolas e no âmbito familiar. E paras crianças que sofreram a agressão é importante a rede pública disponibilizar tratamentos médicos e psicológicos.