O combate à pedofilia no Brasil

Envie sua redação para correção
    Chega de silêncio! Pais, prestem atenção nos seus filhos. O combate à pedofilia vai além do imperativo jurídico e atravessa o campo ético. Além disso, é dever da família dialogar, de forma simples e clara acerca das questões sexuais, assim como dos atos criminosos que deixam sequelas tão profundas em nossos futuros adultos.
    
     A Carta Magna estabelece absoluta prioridade aos direitos da criança e do adolescente indicando os responsáveis para esse cumprimento da lei, como o Estado, a sociedade e a família. De modo que, a Lei do Silêncio traz à tona situações em que o menor, vítima de abuso sexual é obrigado a calar-se seja por medo, ameaças, culpa, vergonha, ou por ninguém acreditar nele. É diante, destas dificuldades que, a atenção dos pais é importante, já que, o ambiente seguro favorece o diálogo.
    
     Por mais que, a sociedade e o Estado venha intervindo em campanhas de cunho nacional de conscientização e punição destes agressores, a parte que cabe a família, ainda é a maneira mais eficaz de prevenir estas práticas pedófilas. O combate à pedofilia é um ato de amor, respeito e educação, em que os cuidados e a atenção do vínculo familiar é que farão a diferença nesta luta. À medida que, simples atos como, ensinar a não aceitar favores para estranhos em troca de dinheiro, saber quem são os amigos dos seus filhos, supervisionar o acesso a internet, de forma que, crie-se um ambiente familiar tranquilo e seguro.
    
     Portanto, a solução são as políticas públicas de combate à pedofilia implementadas no seio familiar, não deixando o silêncio no falso mundo das aparências. Logo, a Constituição Federal cumprirá com o seu papel no exercício de uma infância plena e consciente contra estes atos atrozes.