Envie sua redação para correção
    Na Grécia Antiga,a prática da pedofilia era considerada algo comum,sendo criminalizada somente no final do século XIX.Contudo,ao londo do século XXI,o abuso sexual de menores continua ocorrendo impunemente em grandes proporções no território brasileiro,tornando essencial a tomada de atitudes para mudar esse cenário.Nesse contexto,há dois fatores que não podem ser negligenciados,como o anonimato que a internet proporciona aos agressores e a violação do direito à integridade física e emocional da criança e do adolescente. Em primeira análise,cabe pontuar que a intensa utilização de tecnologia entre jovens e adultos possibilita o avanço de crimes anônimos,através do ocultismo virtual fortemente presente nas redes sociais.Por conseguinte,de acordo com dados do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), a cada dia, em média, cinco crianças são vítimas de violência sexual on-line.Dessa forma,percebe-se que um dos caminhos para combater a pedofilia no Brasil,é atacando os abusos virtuais. Ademais,é fundamental destacar que segundo o conceito de opressão simbólica da qual trata o sociólogo Pierre Bordieu,a violação aos Direitos Humanos não consiste somente no embate físico,o desrespeito está -sobretudo-na perpetuação de preconceitos que atentam contra a dignidade humana ou de um grupo social.Sendo assim,os pedófilos físicos e morais devem ser severamente punidos ,a fim de que tal prática não continue se repetindo impunemente. Portanto,medidas são necessárias para atenuar a problemática.Nessa perspectiva,a Receita Federal,em parceria com as prefeituras e o Ministério das Comunicações,deve direcionar uma parcela dos impostos arrecadados para a realização de propagandas televisivas,em canais abertos,que incentivem os pais a fiscalizar o que seus filhos acessam nas redes sociais e a população a denunciar casos conhecidos de pedofilia.Além disso,devem ser aprovados projetos de leis que condenem mais rigorosamente os praticantes desse crime, que já é reconhecido como hediondo.Assim,procura-se combater as principais causas de um fenômeno que perpassa desde a Idade Antiga.