O empreendedorismo social e o combate à pobreza no Brasil.

Envie sua redação para correção
    Empreendedorismo social entende-se por uma iniciativa onde o propósito vai além do lucro, pois busca beneficiar a sociedade de alguma forma. O Brasil, segundo o Índice de Gini, é o 10º país mais desigual do mundo, demonstrando assim, a necessidade de organizações e empresas que ajudem no combate à pobreza. 
          Em primeiro lugar, percebe-se que maioria da população brasileira realiza trabalho proletariado, com isso a maior parte do capital é estabelecida no lucro de grandes empresas, que representam a minoria do povo. Com isso, a dificuldade da camada mais pobre em empreender é demasiada, principalmente por conta das altas taxas de juros para empréstimos. 
    
          Ademais, o empreendedorismo social ajuda milhares de pessoas no combate à pobreza, auxiliando no acesso à saúde, educação e qualidade de vida. Uma dessas organizações é a Graacc, que tem sido uma grande aliada no combate ao câncer infantil, com uma taxa de cura que gira em torno de 70%. 
    
          Portanto, torna-se essencial a adoção de medidas por parte do Governo Federal, que vise diminuir a pobreza no país, por meio de leis que incentivem as grandes empresas à dedicar parte dos seus lucros ao benefício da população. Além disso, é imprescindível o apoio do governo à tais empresas, ajudando com propagandas e verba.