Envie sua redação para correção
    Empreendendo a luta social
     De fato alguns projetos de marketing podem ajudar às pessoas em relação a suas rendas. Infelizmente alguns mal vistos pelas pessoas, já que algumas vezes é visto como algo para obtenção de lucro, portanto algumas empresas ainda o usam a favor da população. A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) luta contra a pobreza e desigualdade, e seu slogan é “Uma família humana, pão e justiça para todas as pessoas”. A mesma visa mostrar para a população com seu tema a importância do combate à pobreza no Brasil.
     As consequências da pobreza brasileira estão cada vez mais evidentes na sociedade. Além do mais, as pessoas estão sofrendo com isso mais frequentemente também. Um exemplo disso é retratado na obra Quincas Borba, de Machado de Assis, Rubião o personagem principal, passa por momentos de crise e pobreza após ser manipulado. E como na realidade brasileira, acaba ficando só e desamparado, somente à companhia de seu cão Quincas Borba.
     Dito isso, é inevitável negar que a pobreza existe, pois até mesmo Rubião, que era rico, empobrece na história. Saindo da ficção, entendemos que  projetos, como o da CNBB, podem criar um paralelo para ajudar as classes mais carentes usando o empreendedorismo como pilar. Jogadas de marketing para atrair cada vez mais pessoas a participar de projetos dessa luta social seria uma escapatória de usar as propagandas a favor do lucro, visando assim o fortalecimento de ideias ao combate à pobreza.
     Por fim, forças governamentais, juntamente às ideias da CNBB deveriam prestar algum serviço de ajuda à população mais pobre. Para isso, o marketing deveria ser uma plataforma de recrutamento de pessoas capazes de gerar empregos e oportunidades a quem tanto procura. Assim, ao longo do tempo a camada mais pobre da população brasileira pode prosperar, e não ter o mesmo rumo de Rubião, em Quincas Borba, e conseguir mudar de vida num pais onde a pobreza seja não seja problema.