Envie sua redação para correção
    O bom empresário
    
     O Brasil, por mais que seja a 8ª economia mundial, possui em seu território uma grande desigualdade na distribuição de renda, sendo por isso, classificado como subdesenvolvido. Com isso, empresários têm investido para o combate à pobreza no país.
     Em primeira análise, os empreendedores são mal vistos pela sociedade pela associação que fazem com ele e a ganância. No entanto, estes são geradores de emprego e, recentemente, estão investindo para ajudar a população menos favorecida. Por exemplo, a empresa Ambev, produtora de bebidas, lançou a água AMA, cujos lucros são todos investidos em projetos que garantem o acesso à água no semiárido.
     Em segunda análise, as empresas estão enfrentando bastantes dificuldades para investir nos projetos sociais. A pesquisa feita pelo portal da indústria mostra que os empresários têm grande problema com as taxas de juros cobradas para solicitar créditos, cerca de 77% das indústrias apontaram este caso como problema para não investir.
     Por isso, medidas são necessárias para resolver o impasse. O ex-secretário-geral das Nações Unidas, Kofi A. disse que o microcrédito provou seu valor em muitos países como uma arma contra a pobreza e a fome. Com isso, a mídia deve divulgar grandes investimentos das empresas na sociedade, com o fito de estimular e prestigiar essa ação fazendo com que outras empresas também ajudem. Além disso, o Governo deve diminuir as elevadas taxas de juros para que os empreendedores consigam solicitar créditos com o objetivo de promover projetos sociais que ajudem a combater à pobreza no país.
    
     Só assim, o Brasil terá uma qualidade de vida melhor para todos os brasileiros e a grande desigualdade , que abala a nação, deixará de ser um problema. E este, poderá ser classificado como país desenvolvido.