Envie sua redação para correção
    O Brasil possui um histórico muito perturbador no quesito de pobreza e desigualdade social. Desde o colonialismo e os escravos até os dias atuais o Brasil não da a devida atenção as camadas mais baixas da população. O empreendedorismo social é uma ação que tem como objetivo principal produzir bens e serviços que beneficiem a sociedade, com foco nos problemas sociais e na sociedade que os enfrenta mais proximamente. Consequentemente, nota-se a necessidade da inserção de mais empreendedores sociais no Brasil.
          Primeiramente, tem-se toda a história brasileira de desigualdade. Desde a escravidão, até os dias atuais, o Brasil se encontra em um estado deplorável de desigualdade. A alta taxa de desigualdade do Brasil o deixa em nono lugar dos países mais desiguais do mundo, segundo o IBGE. Não apenas isso, como também apenas um por cento da população possui cerca de trinta por cento de toda a renda do país. Sendo assim, é notório como a primeira classe econômica manda praticamente no país.
    
          Em seguida, temos a proposta do empreendedorismo social. O mesmo tem como proposta melhores possibilidades de acesso e trabalho para os mais pobres, auxilando assim e pobreza brasileira. Com mais trabalhadores teria menos pobreza no Brasil. Por conseguinte, tal proposta ajuda no combate contra a desigualdade social, que cairia por terra.
    
          Portanto medidas são necessárias para resolver esse impasse. O Ministério da Cidadania, juntamente com a população, deve através de eventos, palestras e comunicados incentivar as pessoas de baixa renda a entrarem no projeto contra a desigualdade social encaixados no empreendedorismo brasileiro, a fim de reduzir as taxas de desigualdade e ajudar a classe mais pobre a combater tal mal.